19 de outubro de 2009

O direito à ponderação







Há, nos dias que correm, em Portugal e Macau, um direito muito em voga.



Trata-se do direito à ponderação.



Em Portugal, no reino laranja, Marcelo Rebelo de Sousa e Paulo Rangel, exercitam o direito à ponderação quando respondem a qualquer questão relativa a uma possível candidatura à liderança do PSD.



Possivelmente inspirado pelos seus colegas de Portugal, agora é Leonel Alves que também vai ponderar.



No caso de Leonel Alves, o exercício do direito à ponderação prende-se com um possível convite para integrar o futuro Conselho Executivo.



O teor da resposta do deputado, quando confrontado com o tema, faz perceber que vai ficar a "ponderar" até Dezembro.



Qual será, destes três, o primeiro a terminar a sua "ponderação"?



Sem comentários:

Enviar um comentário