6 de outubro de 2009

Ferrari for China

Ferrari anuncia edição especial exclusiva para a... China!
A edição especial 599 GTB Fiorano HGTE China Limited Edition foi desenvolvida em parceria com o artista plástico chinês Lu Hao e estará limitado a doze exemplares
Vejam-no aqui http://www.autoportal.iol.pt/noticias/novidades/ferrari-anuncia-edicao-especial-exclusiva-para-a-china
A Ferrari deu a conhecer uma inédita edição especial do 599 GTB Fiorano a pensar nos milionários chineses. Esta edição limitada, denominada 599 GTB Fiorano HGTE China Limited Edition, foi desenvolvida em parceria com o artista plástico chinês Lu Hao e estará limitada a apenas doze exemplares.
Cada exemplar será decorado com uma série de desenhos inspirados na cultura chinesa, entre os quais o lendário «Caminho da Seda», popularizado no século 15 pelo explorador italiano Marco Polo, e contar com uma pintura em dois tons, com a carroçaria em vermelho «Rosso Fuoco» e o tejadilho pintado, em cinza.
Lu Hao recorreu a tradicionais caracteres chineses «Xiao Zhuan» para identificar esta edição nas respectivas placas alusivas, assim como o botão de ignição do motor e a graduação do conta-rotações, em lugar da habitual numeração ocidental.
O 599 GTB equipado com o kit HGTE é movido por um motor V12 de 6 litros com 620 cavalos de potência e 608 Nm de binário máximo. A marca italiana não revelou o preço do «China Limited Edition».
Uma maneira interessante de celebrar os 60 anos da República Popular.
Que longe vão os tempos das imagens bucólicas das centenas de bicicletas em Tianamen!
A atracção por produtos de luxo, exclusivos, num mercado imenso e em constante expansão, leva a estes,...... ia a escrever exageros e exageros fica.
As grandes marcas estão atentas, obviamente!!, e não olham a meios para satisfazer o crescente apetite do consumidor chinês, endinheirado e aburguesado.
Ainda a braços com enormes disparidades internas, a Nação chinesa exibe o seu poderio económico e esmaga com esse exibicionismo.
Fica o grande desafio para o século XXI, que os dirigentes chineses reconhecem, de aproximarem os rendimentos dos habitantes das zonas rurais aos dos habitantes das grandes metrópoles, sob pena de se gerarem tensões internas que o regime dificilmente controlará.
Sim, é que, no interior e nas zonas rurais, a bicicleta ainda é, muitas vezes, um luxo.

Sem comentários:

Enviar um comentário