29 de outubro de 2009

Face Oculta


É este o nome dado à operação policial que investiga um novo escândalo de corrupção e tráfico de influências em Portugal.
Viciação de concursos por parte de algumas figurinhas ligadas ao universo autárquico, e de algumas empresas de nomeada (REN, REFER, GALP), é o backgroung deste novo romance.
E são os cromos que estão a ser investigados, não as empresas como ontem se começou por dizer.

Nome mais mediático - Armando Vara, aquele senhor que saltou de deputado do PS, para Secretário de Estado, depois Ministro da Administração Interna, e depois para administrador da Caixa Geral de Depósitos, e daí para a administração do Millenium/BCP, sem que se lhe conhecesse qualquer curriculum na administração bancária.
Aliás, sem que se lhe conhecesse curriculum em coisa nenhuma que não fosse a militância no PS.
Constituído arguido no processo, Armando Vara aguarda pela medida de coacção que lhe será aplicada (aqui via Público http://www.publico.clix.pt/Sociedade/armando-vara-arguido-na-operacao-face-oculta_1407317 ).

Também do univeso socialista, sai um outro arguido, Paulo Penedos, filho do presidente da REN que se afirma arguido por ser advogado da SCI, empresa de Aveiro (aqui http://www.publico.clix.pt/Sociedade/paulo-penedos-confirma-ter-sido-constituido-arguido_1407292 ).
Não deve ser bem por isso....
Mas o nome que surge em maior destaque é o do dono de um grupo empresarial sediado em Ovar, que integra, entre outras  empresas a "O2 - Tratamento e Limpezas Ambientais".
José Godinho, já arguido noutros processos, empresário da zona de Aveiro, é o único detido, até ao momento, de entre doze arguidos (aqui http://www.publico.clix.pt/Sociedade/empresario-jose-godinho-e-o-unico-detido_1407316 ). 
Infelizmente, nada de novo, apenas mais um dos muitos casos, conhecidos, de promiscuidade entre empresários, políticos e familiares de políticos, com pouca vergonha e nenhuns escrúpulos.
O mundo empresarial português continua a viver muito à custa do favor, da cunha, do padrinho, do amigo, do golpe rasteiro apadrinhado por criaturinhas como muito poder e total ausência  de carácter.
E os casos vão-se sucedendo, aparecem novos casos que fazem esquecer os anteriores, sem que estes tenham tido qualquer andamento visível (o Freeport, o BPN, a TVI, a Casa Pia,....vão ficando esbatidos, esquecidos).
E fica também a sensação que aparecem em momentos cirurgicamente escolhidos.
A investigação da PJ ainda não estava concluída antes das eleições, legislativas e autárquicas, ou os dados agora conhecidos não dava muito jeito que fossem revelados antes??
A dúvida fica.
Responda quem saiba.
Ou quem queira.

2 comentários:

  1. Esse cromo do PPenedos andava no José Falcão na mesma época que eu. Sempre deu nas vista e cedo se percebeu que iria ser famoso... não sabíamos era bem no quê, mas aqui está!

    ResponderEliminar
  2. O Andy Wharol não dizia em que área seriam os tais cinco minutos de fama....
    O que eu não queria era uma fotografia em que aparecesse uma associação à cidade de Coimbra.
    Não consegui encontrar.

    ResponderEliminar