8 de outubro de 2009

Miss Macau

Que emoção rapaziada!!
Olhem as candidatas a Miss Macau para este ano (http://www.missmacaupageant.com/2009/index.html).
A cada um a apreciação da colheita.
A mim dá-me a impressão que a geada deve ter dado cabo de muita plantação a julgar pelo produto final....
Como comentava um amigo meu (Alô Luís!), a candidata nº8 é assim uma espécie de brasileira da selecção.
Pois é Luís, estás aí em Portugal não percebes as especificidades de Macau.
Macau, cidade internacional (os slogans oficiais assim o dizem....), não ia ter uma loiraça como candidata a Miss cá do burgo?
E os americanos, que andam aqui a investir aquela massa toda, como é que ficavam representados? Com alguma moça oriunda das bandas de Cantão?
E os chineses até gostam das loiras!
É a lei da oferta e da procura.
Como não há chinesas loiras, as loiras que aparecem são assim um produto muito apreciado.
Mais, uma vez que a malta aqui tem que importar tudo o que come, salvo seja, porque não importar também uma loira para Miss?

3 comentários:

  1. Realmente não conheço as especificidades de Macau, mas imagino que não sejam muito diferentes de outros locais.
    Mesmo aqui em Portú, referi os brasileiros, mas o Bosingwa é do Congo (fala pior português que o Liedson), o Nelsón Évora nasceu na Costa do Marfim e era cabo verdiano, a Naide Gomes era de São Tomé (durante muitos anos ganhou campeonatos nacionais aqui, sem poder ser campeã por não ser portuguesa), já para não falar muitos outros.
    Também as tuas filhas, imagino eu, têm nacionalidade portuguesa, assim como o meu filho é luso-brasileiro, com possibilidade de ser também espanhol, rematando com um sobrenome italiano. Como dizias, estamos num mundo global.
    Finalmente, como li aqui à dias, no fim o concurso de miss universo é "um concurso de beleza onde no final ganha a Venezuela". Especificidades...

    ResponderEliminar
  2. Essa do no fim ganha a Venezuela foi "roubada" ao Beckanbauer - "no futebol são 11 para cada lado e, no fim, ganha a Alemanha!"
    A das especificidades ficou-me para sempre na memória porque disse isso na primeira semana que aqui estava e disseram-me que não era "politicamente correcto".
    Nunca mais deixei de usar a expressão!!

    ResponderEliminar
  3. Esqueci-me de explicar o mais importante.
    Idependentemente da nacionalidade, ou origem, a rapariga deve ser residente permanente de Macau, tal como eu sou.
    Assim se explica o facto de ali estar presente.
    Bem bonita, por acaso....

    ResponderEliminar