30 de abril de 2019

O retomar de uma política inexplicavelmente abandonada?


O Futebol Clube do Porto é campeão europeu de clubes na categoria sub-19.
A primeira vez que um clube português ganha esta competição (esperemos que seja a primeira de muitas) e que só vem atestar o bom trabalho que é feito nas camadas jovens dos clubes.
Um vitória categórica, conseguida com grande classe, por meninos que são certezas no presente e muito prometem no futuro.
Uma promessa que só será cumprida se for dado tempo e espaço a estes meninos para errar, para crescer.
Se o Futebol Clube do Porto, em concreto, recuar aos tempos em que fazia rodar os jovens que saíam da formação.
E que eram então emprestados a clubes onde eram regularmente utilizados, onde tinham oportunidade de errar e com isso crescer.
Uma política inexplicavelmente abandonada em cedência ao dinheiro fácil e imediato que as comissões com a compra e venda de passes de jogadores gera. 
O tempo é de festa, de alegria, de celebração.
Mas também de reflexão.
Que a regeneração que a Primavera representa seja um período favorável para o repensar da política de transição dos jogadores formados nos escalões jovens dos clubes para as equipas principais.
E que seja para o Futebol Clube do Porto um tempo de retomar uma política inexplicavelmente abandonada. 

Presidente da República em visita de médico


O Presidente da República visita Macau.
Chega no dia 30 de Abril e parte no dia 1 de Maio.
Vindo de Pequim e Xangai e a caminho de Lisboa.
Uma visita que simboliza a atenção de Portugal a Macau e à(s) comunidade(s) portuguesa(s) aqui radicada(s).
Tempo apenas para algum protocolo, algum contacto formal (reuniões com membros do Executivo de Macau) e informal (croquete e pastel de bacalhau), para dizer presente e atento.
A definição perfeita de visita de médico.

29 de abril de 2019

O enólogo


Num armazém de vinhos, o provador faleceu e o proprietário começou a procurar alguém que fizesse o trabalho de provar os vinhos. 
Um velhote bêbado e mal vestido, apresentou-se para solicitar o lugar. 
O proprietário, não gostou do candidato, e pensava como podia livrar-se dele. 
Então, na presença de outros dirigentes da empresa, mandou dar-lhe um copo de vinho para ele testar. O velho provou e disse:
- É um Moscatel de três anos, elaborado com uvas colhidas na parte norte da região, guardado num barril inox. É de baixa qualidade, porém, aceitável.
- Correto, disse o chefe! Outro copo por favor.
- É um cabernet, safra 2008, com uvas colhidas nas encostas ao sul da região, guardado num barril de carvalho americano a 8 graus de temperatura. Ainda faltam uns três anos para que alcance a sua mais alta qualidade.
- Absolutamente correto! Um terceiro copo.
- É um espumante elaborado com uvas chardonnay, completada com 15% pinot noir, de alta qualidade e exclusivas, disse o bêbado.
O proprietário não acreditava no que estava vendo e fez um sinal com os olhos para sua secretária pedindo-lhe que ela fizesse algo.
 Ela saiu da sala e regressou com um copo de urina.
O bêbado provou e, calmamente, disse:
- É de uma ruiva de 26 anos de idade, com três meses de gravidez e se não me derem o emprego, digo quem é o pai!

BOA SEMANA

26 de abril de 2019

Viúvas ricas


Uma viúva rica e solitária decidiu que precisava de um outro homem na sua vida.

Então publicou um anúncio no qual podia ler-se:

"Viúva rica procura homem para compartilhar vida e fortuna.
Os requisitos necessários são os seguintes:
1 - Não me bater.
2 - Não fugir de mim.
3 - Ser excelente na cama ."

Durante meses a fio o telefone tocou incessantemente, a campainha não parava um segundo e recebeu toneladas de cartas. 

Contudo, nenhum dos pretendentes se enquadrava nos condicionalismos exigidos. 

Porém, um dia, a campainha tocou novamente.

Ela abriu a porta e encontrou um fulano, sem
braços nem pernas, deitado no tapete da porta.

Perplexa, ela perguntou-lhe:

- Quem é você? O que quer?

- Olá! - disse ele 
- A sua procura terminou. Sou eu o homem dos seus sonhos.

- Ah sim?
E porque acha que é?

- Ora - ripostou ele -, não posso bater-lhe, porque não tenho braços e não posso fugir de si porque não tenho pernas.

- Está certo! - retorquiu ela
- E o que o faz pensar que é assim tão bom na cama?

Ele respondeu:

- Eu toquei à campainha, não toquei??


BOM FIM-DE-SEMANA!

25 de abril de 2019

Atirar a primeira pedra


No dia em que se comemora mais um aniversário da revolução dos cravos, o dia em que foi devolvida a liberdade aos portugueses, em Macau ainda há algumas mentes que não se libertaram de dogmas, de fantasmas que os perseguem.
E volta-se à carga com a possibilidade de criminalizar a prostituição porque há bairros em que as criancinhas podem ver as prostitutas.
Como se isso nunca se tivesse passado em Macau, terra de jogo(s) e de vício(s)…
Contra tudo o que a doutrina e a jurisprudência ensinam, ao arrepio do movimento de descriminalização que se pretende seguir no mundo jurídico, em Macau ainda são muitas as mentes que insistem na ideia de crime e castigo.
Por causa das criancinhas, meu deus, por causa das criancinhas.
Em época pascal e esquecendo o que o Deus dos católicos ensinou quando instou a multidão a atirar a primeira pedra à mulher adúltera.
Na Bíblia, os pecadores, conscientes dessa sua condição (“quem nunca tiver pecado que atire a primeira pedra”), não se atreveram a atirar a primeira pedra.
Em Macau as públicas virtudes não hesitam na hora de apedrejar as pecadoras.

Intemporais (162)

24 de abril de 2019

O Povo é estúpido?



Kathleen Madigan, stand-up comediant americana, dizia que o seu pai, apoiante do Partido Republicano, advogado de profissão, dotado de um sentido de humor verrinoso, fazia troça dela por ser apoiante de Hillary Clinton.
Perguntava-lhe se ela achava que a mãe, porque era casada com ele e vivia com ele, podia ser advogada.
Porque aparentemente era essa a base para Kathleen Madigan apoiar Hilary Clinton e dizer que a candidata do Partido Democrata tinha experiência política.
Folguedos à parte, o raciocínio do pai de Kathleen Madigan vai fazendo cada vez mais sentido neste Mundo conturbado.
Cansados de politiquice e politiqueiros, os povos deixam-se seduzir pela aparência, pelo diferente, pelo populismo.
E aparece um Estrada nas Filipinas porque combatia o crime em filmes e séries televisivas; um Beppe Grilo em Itália por puro gozo; agora um Zelenski na Ucrânia porque troçava dos políticos em séries televisivas.
Quando se dizia que o jogo político se jogava muito nos meios de comunicação social não era este o cenário que se tinha em mente de certeza absoluta.
Doravante vamos eleger quem literalmente brincar aos políticos nas televisões ou cinemas?
Custa perguntar mas tem que ser feita a pergunta com toda a frontalidade – o Povo é estúpido?

Muito curioso


NÃO PASSA DE UMA CURIOSIDADE, MAS...

Phil Lawyer fez um balanço sobre os líderes da Europa:

O recente eleito presidente da república francesa, Macron, não tem filhos.

A Chanceler, Angela Merkel, não tem filhos.

A PM do Reino Unido, Theresa May, não tem filhos.

O PM de Itália, Paolo Gentiloni, não tem filhos.

Mark Rutte da Holanda, não tem filhos.

Stefan Lofven, da Suécia, não tem filhos.

Xavier Better, do Luxemburgo, não tem filhos.

Nicola Sturgeon, da Escócia, não tem filhos.

Jean-Claude Juncker, Presidente da CE, não tem filhos.

Portanto, uma grande porção de pessoas que tomam decisões sobre o futuro da Europa, não tem quaisquer interesses directos nesse futuro!

23 de abril de 2019

Felizmente há crianças

   
Professor:
O que devo fazer para repartir 11 batatas por 7  pessoas?
Aluno:
Puré de batata, senhor professor
--------------------------------------------------------------------------------------

 professor ao ensinar os verbos:
- Se és tu a cantar, dizes: "eu  canto". Ora bem, se é o teu irmão que canta, como é que dizes?
-  Cala a boca, Alberto
---------------------------------------------------------------------------------------

- "Stora", alguém pode ser castigado  por uma coisa que não fez?
- Não.
- Fixe. É que eu não fiz os  trabalhos de casa.
---------------------------------------------------------------------------------------

- Manuel , diga o presente do indicativo do verbo caminhar.
- Eu  caminho... tu caminhas... ele caminha...
- Mais depressa!
- Nós  corremos, vós correis, eles correm!

------------------------------------------------------------------------------------

Professor:
Chovia,  que tempo é?
Aluno:
É tempo muito mau, senhor  professor.

-------------------------------------------------------------------------

Professor:
De onde vem a  electricidade?
Aluno:
Do Jardim Zoológico!
Professor:
Do  Jardim Zoológico?
Aluno:
Pois! O meu pai, quando falta a luz em  casa, diz sempre: "Aqueles  camelos...".

--------------------------------------------------------------------------

Professor:
Quantos corações temos  nós?
Aluno:
Dois, senhor  professor.
Professor:
Dois!?
Aluno:
Sim, o meu e o  seu!

-----------------------------------------------------------------------------

Dois alunos chegam tarde à escola e  justificam-se:
- 1º Aluno:
Acordei tarde, senhor professor! Sonhei que fui à Polinésia e demorou muito a viagem.
- 2º Aluno:
E eu fui esperá-lo ao aeroporto!

------------------------------------------------------------------------------------

Professor:
Pode dizer-me o  nome de cinco coisas que contenham leite?
Aluno:
Sim, senhor  professor:
Um queijo e quatro vacas.

------------------------------------------------------------

Um aluno de  Direito a fazer um exame oral:
O que é uma fraude?
Responde o aluno:
É o que o Sr. Professor está a fazer.
O professor muito  indignado:
Ora essa, explique-se...
Diz o aluno:
Segundo o  Código Penal comete fraude todo aquele que se aproveita da ignorância  do outro para o  prejudicar!

------------------------------------------------------------------------------------

Professora:  Maria, aponta no mapa onde fica a América do Norte.
Maria: Aqui  está.
Professora: Correcto. Agora turma, quem descobriu a  América?
Turma: A  Maria.
________________________________

Professora: João, menciona uma coisa importante que exista hoje e que não havia há 10  anos atrás.
João:   Eu!
________________________________

Professora: Francisco, porque é que andas sempre tão sujo?
Francisco: Bem, estou muito mais  perto do chão do que a Sr.ª. Professora.
________________________________

Professora: Agora, Simão, diz-me sinceramente, rezas antes de cada
 refeição?
Simão: Não professora, não preciso. A minha mãe é uma boa  cozinheira.
______________________________

Professora: Artur, a tua composição "O Meu Cão" é exactamente igual ao do teu irmão. Copiaste-a?
Simão: Não. O cão é que é o mesmo.
________________________________

Professora: Bruno, que  nome se dá a uma pessoa que continua a falar, mesmo quando os outros não estão interessados?
Bruno: Professora

18 de abril de 2019

Dois in a league of their own e dois underdogs


Já se conhecem os semi-finalistas desta edição da Liga dos Campeões - dois esperados (in a league of their own) Liverpool e Barcelona; dois inesperados (underdogs) Ajax e Tottenham. 
O Liverpool provou uma vez mais que está num patamar superior ao Porto.
Grandes jogadores, grande treinador, tremenda eficácia, absoluta frieza, muita classe.
O Porto caiu na armadilha de Klopp.
Querer jogar o jogo a grande ritmo, com grande intensidade, é jogar o jogo preferido do Liverpool.
Que sabe jogar nesta cadência e é letal no contra-golpe.
O Porto sai da Liga dos Campeões sem surpresa, vergado ao peso de uma derrota por números algo embaraçosos, sem glória, mas com os bolsos recheados (78 milhões de euros, a maior receita de sempre de uma equipa portuguesa).
A Liga dos Campeões já se sabe que terá um underdog como finalista.
Acontece muito poucas vezes (só recordo o Porto quando venceu o troféu...) porque o normal é serem os favoritos à partida, os que jogam efectivamente in a league of their own, como são os casos de Barcelona e Liverpool. 

Intemporais (161)

Semana de Páscoa e excepcionalmente hoje não é uma versão, é um original

17 de abril de 2019

Agora são os cartões amarelos


A Liga NOS está ao rubro.
Na luta pelo título, pela presença nas provas europeias, pela descida de divisão.
Isto é dentro do campo, onde, quero continuar a acreditar, tudo se decide.
Fora de campo acumulam-se as lutas estéreis, as polémicas absurdas.
Agora são os cartões amarelos do Petit, ou melhor, os cartões amarelos que dois jogadores do Marítimo terão forçado para cumprirem castigo no jogo com o Benfica e estarem disponíveis para os restantes até ao final da época.
A conduta é legalmente punível?
Se não é, anda-se a discutir o quê?
Se o Marítimo não apresentasse os dois jogadores no jogo, em pura gestão do plantel, haveria discussões ou insinuações?
Petit pediu aos jogadores para forçarem o cartão para cumprirem castigo no jogo com o Benfica, um jogo que é teoricamente para perder, para os poder ter disponíveis depois até ao final da época.
Quem anda para aí distraído a discutir o sexo dos anjos já parou um bocadinho para pensar que é para isso que lhe pagam o salário?

Bordalo II - o criador português que faz arte reciclando lixo




































16 de abril de 2019

Alguém viu por aí as notas de cem patacas?


O que é que se passa com as notas de cem patacas em Macau?
Não, felizmente não ando com problemas financeiros.
Mas, como não sou franciscano, as notas, de cem patacas ou outras, são sempre bem vindas.
A questão não é essa.
O que me encanita é que de repente parece que as ATM devoraram as notas de cem patacas e só permitem o levantamento de múltiplos de quinhentas ou mil patacas.
Ainda não percebi porquê e não me agrada nada.
Se quero fazer um levantamento inferior a quinhentas patacas tenho que ir ao balcão do Banco?
Não é idiota?
Não sei o que é que aconteceu e agradecia que quem soubesse me elucidasse. 
Até porque quem me conhece sabe que não gosto de andar com muito dinheiro na carteira. 
Macau, terra de vastos recursos financeiros, quer obrigar-nos a andar com a carteira muito recheada?? 
Se for essa a intenção tenho propostas alternativas para apresentar a esta tolice de só haver notas de quinhentas e mil patacas nas ATM... 

O Rei diferente


O Rei diferente
Falar de “rei” e de “reino” provoca um incómodo “monárquico” ao recordar lutas de poder e guerras, domínio e exploração, “famílias” e descendências, classes privilegiadas e desfavorecidas, esplendor de uns e miséria de muitos. São certamente redutoras estas ideias e o mundo desenvolvido e democrático em que vivemos já as ultrapassou! É também desse imaginário que vive a série “A Guerra dos Tronos” que entra na sua última série por estes dias, aguardando-se a revelação de quem se irá sentar no “trono de ferro”!
O Reino de Deus que Jesus anunciou e mostrou estar já presente no mundo com a sua vinda, é essencialmente outro. Correndo o risco de utilizar categorias já gastas pelas “realezas” humanas, Jesus desmontou as ideias habituais de “realeza”. Ele é o “rei diferente”, que o profeta Zacarias (9, 9-10) anunciou: o rei pobre, pacífico e universal. É o rei que vem até nós, em vez de esperar que todos venham até ele.
Ele é o pobre, rei dos pobres, que entra em Jerusalém sentado num jumento que não lhe pertence. Não vem tomar o poder, nem encabeçar uma revolução. Aceita as aclamações da multidão, das crianças e dos discípulos pois conhece o seu desejo de esperança, a sua fome e sede de justiça. Não traz riquezas para distribuir nem promessas ilusórias de paraísos na terra. Ele é o rei dos crentes e humildes das bem-aventuranças, que não vai fazer “em vez de” mas convoca todos à conversão, à mudança de vida, à aceitação das suas palavras e dos seus gestos de amor, a deixarmo-nos orientar por Deus. É com a pobreza da sua vida dada por amor que Ele vai enriquecer a humanidade.
É também o rei da paz. Proclama o escândalo e a desumanidade da guerra, da destruição dos outros e do mundo, da escalada de conflitos e da invenção de armamentos mais sofisticados. A batalha contra o egoísmo e a soberba implica reconciliação e perdão. Desafia a não amar só os que nos amam e fazer o bem aos nossos: é preciso amar os inimigos e fazer bem a quem nos odeia. Revela como a vida se perde quando se tenta ganhar mais bens, mais riqueza, quando cresce a indiferença ao sofrimento e à injustiça, mesmo às portas de casa, tão perto do coração. Dá-nos uma única arma: a cruz, sinal perdão e de amor, da vida que se ganha quando é dada por amor, da paz que é a felicidade partilhada.
Ele é o rei universal, sem família nem dinastia privilegiada a quem oferecer lugares de honra, mas fazendo de toda a humanidade a família única. Todos filhos do mesmo Pai que ama incondicionalmente, e irmãos de todas as raças, línguas e feitios. O seu reino não tem fronteiras, nem muros, nem ricos nem pobres, nem privilegiados nem excluídos. Na maravilhosa diversidade de dons e culturas, revela a grandeza do coração humano que pode alargar-se ao infinito. E o seu poder é dar vida, fazer Páscoa, tornar-se nosso alimento. Pão que comemos para construir o seu Reino, para vivermos com Ele e como Ele.
É este o Rei que aclamamos e amamos? É o seu Reino que vamos edificando?
in Voz da Verdade 14.04.2019

15 de abril de 2019

O QUE É O QUE É?



O que é o que é? 
Que o filho do matemático diz quando quer ir à casa de banho?
– Pi-pi.

O que é o que é?
Que deve fazer quando vir um leão enorme?
– Esperar que ele não te veja.

O que é o que é? 
Voa sem ter asas e chora sem ter olhos?
– A nuvem.

O que é o que é?
Que dá muitas voltas e não sai do lugar?
– O relógio

O que é o que é?
 Se mastiga mas não se engole?
– Chiclete.

O que é que é?
Que está por cima de nós?
– O acento agudo.

O que é que é?
Que enche uma casa mas não enche uma mão?
– O botão.

O que é o que é? 
Feito para andar e não anda?
– A rua

O que é o que é?
Que o tempo disse para o futuro?
– Espera por mim.

O que é o que é? 
Quanto mais se perde mais se tem?
– O sono.

O que é que é?
Que está sempre a bater no céu?
– A língua.

O que é que é?
Que mais pesa no mundo?
– A balança.

O que é o que é?
Que fala mas não é gente?
– O telemóvel.

O que é é?
Que que cai e fica em pé?
– O gato.

O que é que é?
Que está no meio do ovo?
– A letra v.

O que é o é?
Que a andar deixa um rasto e parado deixa três?
– O carro de mão.

O que é que é?
Qual o tipo de matéria que dá para comer?
– Matéria prima.

O que é que é?
Não tem pé e corre, tem leito e não dorme, quando para morre?
– O rio.

O que é que é?
Quanto maior menos se vê?
– A escuridão.

O que é que é?
Casa muitas vezes, mas sempre está solteiro?
– O padre.

O que é o que é?
Não se come, mas é bom para se comer?
– O talher.

O que é o que é? 
Uma dama delicada, delicada no comer, que mastiga e deita fora, engolir não pode ser.
– A tesoura.

BOA SEMANA!

12 de abril de 2019

PONTINHOS




O que é um ponto rosa no céu?
É uma gayvota.

O que é um ponto verde no canto de uma sala de aula?
É uma ervilha de castigo.

O que são dois pontos pretos vistos no microscópio?
É uma blacktéria e um protozoário.

O que é um ponto vermelho numa floresta a saltar de árvore em árvore?
É um morangotango.

O que são pontinhos vermelho no rio ?
São jacaRed

O que é um pontinho verde do Pólo Sul ?
É um pinGreen

O que é um pontinho marron voando ?
Uma brownBoleta

O que é um pontinho amarelo na selva ?
Um yellowFante

O que é um pontinho azul e verde pulando no jardim ?
É um grilo de calça jeans

O que são 4 pontinhos no jardim ?
FourMigas

O que são três pontinhos verdes no canto da sala ?
É uma ervilha de castigo e mais duas dizendo “Bem feito !”

O que é um pontinho verde em cima de um pontinho amarelo no canto da sala ?
É uma ervilha de castigo ajoelhada no milho

O que é um pontinho verde a saltar em cima do sofá ?
É uma ervilha que saiu do castigo

O que é um pontinho vermelho subindo a arca ?
Um morango alpinista

O que é um pontinho amarelo que ganhou a loteria ?
Um milhonário

O que é um pontinho verde no trânsito ?
Uma limãosine

BOM FIM-DE-SEMANA!

11 de abril de 2019

Waiting for a girl like you


Quem se recordar dos gloriosos anos 80 do século passado recordará por certo um estrondoso sucesso da banda Foreigner.
Uma balada muito melada, a convidar à dança romântica, aos preliminares.
Waiting for a girl like you, é waiting for a girl like you que tenho em mente.
No século XXI, e na União Europeia, os líderes europeus cantam essa balada a Theresa May.
Muito contra a vontade de Emmanuel Macron, que está farto do flirt, a União Europeia disse a May que continua waiting for a girl like you.
Para quem pensava como os Foreigner que only in dreams could be this way aí está mais uma extensão do prazo para a saída da União Europeia por parte do Reino Unido.
A União Europeia continua waiting for a girl like you mas fica a dúvida – estaremos perante a love that will survive, a love that is still alive?