22 de outubro de 2009

Falta assim um bocadinho.....







Com toda a naturalidade, o FCPorto venceu o Apoel por 2-1.



Com a ajudinha dada pelo Chelsea, os oitavos-de-final ficaram ali bem pertinho.



Se o Porto ganhar no Chipre, tarefa que, pelo que se viu ontem, não se revela muito complexa (ver aqui via "A Bola" http://www.abola.pt/nnh/ver.aspx?id=180206), muito dificilmente não atingirá aquele que era o objectivo mínimo assumido nesta prova.



Mais, se os resultados se conjugarem positivamente na próxima jornada, como aconteceu nesta, o Porto e o Chelsea podem resolver a questão logo ali e deixar os dois últimos jogos para discutir quem fica com o primeiro lugar do grupo.



Mas vamos com calma que vai haver revolução lá para os lados de Madrid (sete golos encaixados nestes dois últimos jogos terão assinado a sentença de morte de Abel Resino).



No jogo de ontem, apesar dos disparates de Álvaro Pereira (acontece aos melhores...) e de Mariano (definitivamente, não me convence; a mim e a mais uns milhares de portistas...), a equipa portista ganhou o jogo com alguma facilidade e ficou a dever a si própria mais alguns golos (19 remates na primeira parte contra zero do Apoel dizem tudo....).



E Hulk mostrou-se na Europa, o que é muito bom porque o Porto precisa de um grande Hulk para fazer uma boa carreira nas competições europeias.



Também será meio caminho andado para a saída do brasileiro para outras paragens bem mais endinheiradas, mas, quem tiver um pouco de bom senso, sabe que isso irá inevitavelmente acontecer, mais dia, menos dia.



O jogo de ontem, se tal ainda fosse necessário, deu para mostrar, outra vez, um "menino" (é este o mimo que Jesualdo inventou para ele) com um talento enorme, uma disponibilidade física impressionante, uma elegância discreta, que impressionam num garoto daquela idade.



Estou a referir-me a Fernando, o miúdo que saltou do Estrela da Amadora para Old Trafford com uma naturalidade arrepiante e que fez esquecer rapidamente Paulo Assunção naquela que é a posição mais importante, e mais difícil, do futebol moderno.



Um e outro já fizeram o suficiente para merecer a atenção de Dunga.



Penso eu de que, como diria o Jorge Nuno.



"Bibó Puorto, carago!"

Sem comentários:

Enviar um comentário