25 de janeiro de 2010

Paulo Remédios diz que sabe demais


O advogado Paulo Remédios diz que não o querem em Lisboa porque sabe demais.
O assessor do Presidente da República de Timor-Leste, arguido num processo que envolve falsificação de documentos, aquisição fraudulenta de imóveis em Macau, escrituras irregulares de habilitação de herdeiros, afirma, em entrevista ao "Ponto Final", que não o querem em Lisboa porque sabe muita coisa.
Já percebi.
É como aquele outro que também sabia demais.
Quer dizer, pensava que 2+2 era igual a 5.
Deve ser isso que Paulo Remédios também quer dizer.

Sem comentários:

Enviar um comentário