18 de janeiro de 2010

E se, com o meu milhão de votos, eu fosse candidato à Presidência da República?


A notícia que está a abalar Portugal - Manuel Alegre, que anda há quase quatro anos sem saber o que fazer ao seu milhão de votos, decidiu candidatar-se à Presidência da República.
Uma notícia totalmente inesperada, quase surreal, que deixou o país à beira de um ataque de nervos.
A bomba foi lançada em Portimão, "terra de Teixeira Gomes, Presidente-Poeta"(sic).
Ardiloso, brilhante, audaz, Alegre "fracturou"!!
A rapaziada do Bloco de Esquerda, que adora fracturar, ficou logo toda excitada.
O Manel, poeta, autor, intelectual, camarada, amigo, vai fracturar connosco.
Se ele fosse gay ainda era melhor, pá.
Aí é que era a fracturação completa!
Os camaradas do PCP ficaram mudos, porque os camaradas do PCP gostam muito de descobrir um candidato dentro do partido.
Se calhar é a Odete.
Camarada, operária, mulher, é uma forte possibilidade.
O Alentejo ainda vai voltar a ser nosso!
Dentro do PS é que a bomba estoirou com mais força.
Aquilo era estilhaços por todo o lado!!
Havia aqueles que pulavam de alegria com o anúncio do Alegre (esta da alegria com o Alegre é fixe!); os que estavam furiosos porque há o Jaime Gama, o Guterres, o Vitorino, e vem o caraças do poeta enrolar esta porra toda; e havia aqueles (muitos) que aguardam ansiosamente por instruções do Senhor Engenheiro.
O Senhor Engenheiro, aos seus confidentes, terá dito que "o estupor do poeta agora quer que eu ande à estalada com o Cavaco".
"Já andamos aqui há uma data de tempo a jogar o jogo da cooperação institucional e o tonto do poeta queria agora clareza!
O gajo está a ficar senil!"
Dentro do PSD ouviu-se frequentemente a pergunta, "quem é que é o líder? A quem é que a gente vai perguntar o que é que a gente pensa?"
Paulo Portas, no CDS, já deu ordens que ninguém fala antes de o Senhor Professor falar.
"Aquele Senhor Professor, que agora é Presidente da República, e a quem eu infernizei a vida quando era director d'O Independente, lembram-se?"
E o Senhor Professor, que agora é Presidente da República, terá confidenciado a alguém que lhe é muito próximo (Fernando Lima, sabem quem é?) - "Não vou dizer nada. Que fixe, pá! Já tenho um tabu outra vez!! As saudades que eu já tinha de ter um tabu!!"
Mais, o Senhor Professor, que agora é Presidente da República, disse aos seus colaboradores, "Se vos perguntarem alguma coisa, digam que procurem a resposta no vento que passa".
E todos riram muito.

Sem comentários:

Enviar um comentário