7 de janeiro de 2010

E você, não quer jantar com o casal Obama na Casa Branca?



Os Estados Unidos ainda não se tinham recomposto do choque que receberam ao saber que o casal Tareq e Michaele Salahi tinha participado num jantar na Casa Branca, sem estarem na lista de convidados, que tinham inclusivamente chegado a cumprimentar o casal presidencial, quando surge agora a notícia que houve um terceiro penetra no mesmo evento.

De seu nome Carlos Allen, promotor de eventos, apanhou boleia do autocarro que transportava a comitiva indiana, não foi interceptado no autocarro, entrou no jantar, também sem que ninguém suspeitasse que não era convidado, comeu e bebeu, mas consta que não cumprimentou os Obama.
Que falta de chá!
Entra, faz da Casa Branca a sua casa, come e bebe, e nem cumprimenta o casal presidencial!
Os Estados Unidos, campeões da paranóia securitária, estão a tornar-se numa anedota única neste domínio.
Alguém me consegue explicar como é que entram três (até agora são três; nos próximos dias ainda podem aparecer mais! Haveria alguns que eram mesmo convidados, isso parece que não há dúvida!) pessoas, que não estão entre os convidados, num jantar na Casa Branca, se passeiam livremente, disfrutam do repasto, cumprimentam o casal presidencial, sem que ninguém perceba a marosca?
Que raio de segurança está montada à volta do Presidente americano?
E como é que as coisas se passaram exactamente?
Se estas pessoas não estavam na lista de convidados, logicamente não teriam lugares reservados nas mesas.
Como é que se resolveu a situação?
Pediu-se a Hillary Clinton que desse um jeitinho e meteram-se ali mais três pratos e três cadeiras?!
Simultaneamente hilariante e ridículo.
Afinal, ainda há jantares de borla.
E na Casa Branca!!

Sem comentários:

Enviar um comentário