27 de fevereiro de 2010

Outra vez o bom-senso

Vítor Pereira, e a Comissão de Arbitragem, dão-nos mais um exemplo da ausência de bom-senso que campeia no futebol português.
Num fim-de-semana que se pode revelar decisivo, em termos de atribuição do título de campeão na Liga Sagres esta época, as nomeções dos árbitros para os jogos mais "quentes", dificilmente poderiam ser mais disparatadas.
O clássico Sporting - FC Porto vai ser dirigido por João Fereira, o 4º árbitro do jogo Benfica- Porto, "o árbitro do túnel".
João Ferreira, que não é um bom árbitro, vai entrar em campo com o estigma de, se errar a favor do FCPorto, se considerar que está a querer compensar os portistas pelos acontecimentos do jogo na Luz. Se errar a favor do Sporting, ser acusado de perseguição constante ao FCPorto, com a intenção de beneficiar terceiros.
Tudo razões mais do que válidas e suficientes para não nomear João Ferreira para este jogo.
Para o Leixões- Benfica, a Comissão de Arbitragem escolheu Lucílio Baptista, o árbitro do Benfica-Porto, que tem grandes diferendos com o Porto e o Sporting, e a quem foi colada a etiqueta de benfiquista há muitos anos.
Já aqui o escrevi, é um árbitro que tem uma invulgar capacidade de desagradar e que nunca deveria ter sido nomeado para um jogo em que está em causa a permanência - do Leixões na Liga Sagres e do Benfica no primeiro lugar.
Qualquer erro de Lucílio Baptista será imeditamente elevado à décima potência.
Prevejo um fim-de-semana cheio de casos (mais um!), uma semana cheia de discussões (mais uma!).
E tudo porquê?
Porque, ou os membros da Comissão de Arbitragem andam a gozar connosco, e têm de ir embora; ou são incompetentes, e têm de ir embora; ou sabem muito bem o que estão a fazer, fazem-no concientemente e de má-fé, e, adivinharam!, têm de ir embora.



Sem comentários:

Enviar um comentário