28 de maio de 2010

Grandes portugueses (vivos)

No dia 27 de Maio de 1987, em Viena, o FC Porto venceu a Taça dos Campeões Europeus, numa final inesquecível, com um golo mágico (o calcanhar de Madjer).
Era então treinador do Porto Artur Jorge Braga Melo Teixeira, nascido no Porto no dia 13 de Fevereiro de 1946. 
Artur Jorge começou a jogar futebol nos juniores do FC Porto.
Do Porto, mudou-se para Coimbra, conciliando a carreira futebolística com a formação académica.
Matricula-se na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, mas viria a concluir a sua licenciatura em Filologia Germânica na Universiadde de Lisboa no ano de 1975.
Joga na Académica de Coimbra, transfere-se para  Benfica, antes de terminar a carreira no Belenenses na época de 1977/78, em virtude de grave lesão.
Enquanto jogador vence quatro campeonatos e e duas Taças de Portugal, além de duas Bolas de Prata, simbolo de melhor marcador do campeonato.
Ainda assim, foi internacional apenas por 16 vezes e só marcou um golo ao serviço da selecção nacional.
Terminada a carreira como jogador vai estudar para Leipzig, na antiga RDA, futebol e metodologia de treino.
Regressa a Portugal com o curso concluído e vai treinar o Vitória de Guimarães.
Seguem-se o Belenenses e o Portimonense, clube ao qual Pinto da Costa o resgata para liderar o futebol do FC Porto em 1984/85.
No Porto ganha dois títulos de campeão nacional, duas Taças e a Taça dos Campeões, sucessos que, combinados com a sua postura e cultura, lhe valem a alcunha de Rei Artur.
Após a vitória em Viena muda-se para França para dar corpo a um ambicioso projecto no Matra Racing.
Mantém-se em França até voltar ao Porto, para ser campeão novamente em 1989/90.
Volta a França, Paris, e ganha o campeonato françês ao serviço do Paris Saint - Germais na época 1993/94.
Regressa a Portugal na época 1994/95 para treinar o Benfica mas a relação termina no final da época com um 3º lugar e muita contestação.
Desde então, Artur Jorge já treinou vários clubes (Vitesse, Tenerife, CSKA), para além da selecção portuguesa, da selecção dos Camarões e da selecção da Suíca, todas sem grandes resultados.
As experiências no futebol árabe também não são bem sucedidas e Artur Jorge vem treinando o Créteil, um modesto clube da segunda divisão de França desde 2006/2007.

Sem comentários:

Enviar um comentário