20 de maio de 2010

Grandes portugueses (vivos)

Outra personalidade do universo da música, do fado mais concretamente.
Carlos Manuel de Ascencao Almeida, mais conhecido como Carlos do Carmo, nascido na Mouraria, em 1939, filho da fadista Lucília do Carmo.
Creditado como tendo aberto o fado a muitos outros géneros musicais, sobretudo o jazz, é especialmente conhecida a sua parceria com o poeta José Carlos Ary dos Santos.
Carlos do Carmo estudou Gestão Hoteleira na Suíça antes de voltar a Portugal após a morte do pai, em 1962,  para auxiliar a sua mãe a gerir a casa de fados da família - Faia.
Começa a cantar precisamente na casa de fados da família, mas dá um toque especial às suas interpretações, indo buscar influências a Franck Sinatra, à canção francesa, à bossa nova.
Com um timbre de voz único e uma presença distinta em palco, Carlos do Carmo rapidamente atinge a fama
e passa por salas como o Royal Albert Hall, o Olympia, Carnegie Hall e Salle Pleyel.
É uma das personalidades envolvidas no movimento que pretende tornar o fado património oficial da UNESCO, activismo que o levou a participar no filme de Carlos Saura sobre a canção lisboeta.
Um grande amante da cidade de Lisboa, Carlos do Carmo tem cantado a cidade ao longo da sua viva.
Fica aqui um exemplo desse casamento entre a música de Carlos do Carmo e a cidade de Lisboa.

2 comentários:

  1. Um grande senhor do fado!
    Vi-o ao vivo em Macau, no D.Pedro V!

    ResponderEliminar
  2. Não sou particularmente fã.
    Mas é um dos tais grandes portugueses que ainda estão vivos.
    O que vai aqui aparecer amanhã é o meu favorito no panorama musical português actualmente.

    ResponderEliminar