17 de agosto de 2011

Matri-mono (10)


Dois segredos para manter o casamento vivo:
- Se estiveres errado, admite-o.
- Se estiveres certo, cala-te.

John Nash

6 comentários:

  1. Se eu fosse do sexo masculino agora dizia: Isso não mantém o casamento vivo, mas sim mudo... Como não sou, não digo nada!*

    ResponderEliminar
  2. Caro confrade Pedro Coimbra!
    Será que:
    - este distinto casal está entre nós na contemporaneidade?
    - foram felizes para sempre?
    - tiveram numerosa prole?
    - o desquite ou melhor dizendo o divórcio aconteceu após alguns de casamento?
    - os nubentes tiveram amantes?
    - a nubente trabalhava fora?
    Caloroso abraço! Saudações herculepoirotianas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderEliminar
  3. Catarina e Prof. João Paulo Oliveira,
    John Nash e a esposa tiveram um casamento longo e muito feliz.
    Apesar de ele ser bipolar.
    Não viram o filme "A Brilliant Mind" com Russel Crowe?

    ResponderEliminar
  4. A julgar pelo filme eles não foram assim tão felizes quanto isso em certas fases, acho é que ela tinha-lhe um amor incondicional, só mesmo assim para aguentar situações daquele casamento.
    Aliás, convenhamos, para estar com "alucinados da matemática" ainda para mais portadores de esquizofrenia só mesmo um amor incondicional :)
    Mas de qualquer modo, acho que é daqueles casamentos de se lhe tirar o chapéu, há casais que desitem, face a dificuldades que nem sequer são comparáveis!

    Eu também sou uma alucinada da matemática, tanto que, eu e uma amiga, fazíamos quebra cabeças matemáticos e jogávamos xadrez no intervalo do estudo para os exames, para descontrair!)...
    Mas optei por seguir a área da droga!
    A legal!

    ResponderEliminar
  5. Caro confrade Pedro Coimbra!
    Você acredita que ainda não assisti a película "A Brilliant Mind" entre nós "Uma Mente Brilhante"? Imagino o drama deste casal principalmente da esposa em suportar o convívio com uma pessoa que padece de doença mental...
    Caloroso abraço! Saudações compreensivas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderEliminar
  6. Catarina e Prof. João Paulo Oliveira,
    Como em tantas outras situações, o papel da esposa neste casamento foi fundamental para lhe dar equilíbrio.
    Afinal, que é que tinha uma mente brilhante??
    Abreijos

    ResponderEliminar