16 de agosto de 2011

Obama tem razão


"Obama tem razão. Por uma vez...

Os EUA não são a Grécia nem Portugal, diz ele!

Realmente…

Nos EUA 1/5 dos negros estão na cadeia.

Nos EUA 50% da população não tem assistência médica e 25% nem consegue tratar-se em qualquer hospital.

Nos EUA a dívida pública atingiu um valor impossível de ser pago em várias gerações e já ultrapassou as centenas de milhares de US$ por família.

Nos EUA condenam-se a prisão perpétua crianças de 12 anos, por roubo de uma bicicleta.

Nos EUA 6% da população sobrevive com uma refeição diária de comida enlatada... para animais...

Nos EUA a Escola Pública é completamente inútil e caminha para a extinção.

Nos EUA há mais de 450 organizações policiais e o sistema judicial não é independente do poder executivo: É nomeado por ele!

Nos EUA as duas maiores indústrias são o armamento e a pornografia.

Nos EUA 1% da população controla e recebe cerca de 90% do PIB nacional.

Nos EUA a produção de carne e de ovos utiliza legalmente promotores químicos de crescimento.

Nos EUA não há ordenado mínimo e o trabalho indiferenciado é pago a 4 euros/hora...

Os EUA estão envolvidos em dezenas de conflitos militares de carácter sujo e para levar a cabo golpes de estado favoráveis aos seus interesses e aos de Israel.

Os EUA angariam em todo o mundo os melhores cérebros para a sua indústria de armamento e obrigam os seus "aliados" a comprá-las...

Os EUA são o maior mercado mundial de drogas pesadas e um dos maiores produtores de anfetaminas e de outros químicos dopantes...

Os EUA imprimem papel-moeda e através de tratados com as suas colónias árabes transformaram o US$ no meio de pagamento internacional em substituição do ouro...

Obama tem toda a razão: Nada disto se passa em Portugal.

Estamos muito atrasados e não sei se algum dia lá chegaremos...

Só um detalhe: os EUA estão completamente falidos e mais de 10% da população já vive em acampamentos sem saneamento ou serviços públicos básicos...

Nós não somos os EUA!

Thanks God!"

8 comentários:

  1. Estimado Amigo Dr. Pedro Coimbra,
    Estou totalemnte solidário com o texto, pois é uma boa verdade, e para conhece os Estados Unidos da América, sabe muito bem que assim é.
    Obana disse e muito bem os EUA não portugal, são bem piores!...
    Criminosos de guerra que nunca foram levados a tribunal, é assim já quem manda pode.
    Abraço amigo

    ResponderEliminar
  2. : )
    Os EU continuam a ser a maior potência... Até quando não se sabe.
    Perry vai ser um candidato de peso... Se pudesse votar, votaria Obama!

    ResponderEliminar
  3. Esqueci-me dizer que gostei desta composicao do Bowie. : )

    ResponderEliminar
  4. Amigo Cambeta,
    Obama, que é um homem que muito admiro, teve uma atitude muito feia ao apontar para os problemas de Portugal e da Grécia, tentando assim fazer esquecer os problemas internos dos EUA que não consegue resolver.
    Merece as críticas que está a ouvir.
    E esqueceu-se (não sabe??) que, nos momentos de maiores dificuldades, os portugueses reagem com o espírito que vemos aqui, que vimos em relação à Finlândia.
    Um abraço

    Catarina,
    O facto de serem a maior potência, confere-lhes especiais responsabilidades.
    Não é o contrário.
    Mas, atenção, admiro Obama.
    E, entre ele e aquela direita conservadora, xenófoba, inculta, prefiro Obama mil vezes.

    Lembrei-me da música do Bowie porque se enquadra (pelo menos o título) bem com o post.

    ResponderEliminar
  5. Por momentos pensei que lhe tinha passado ao lado o tal comentário do Obama, que já foi há um tempito...
    Quanto a mim foi de facto feio, não consigo ter outro adjectivo para classificar o comentário de alguém que admiro.
    Este texto é uma óptima resposta, só os incrédulos ainda acreditam que o sonho Americano (que quanto a mim sempre foi um pouco dúbio) ainda existe.
    Um bom dia!*

    ResponderEliminar
  6. Catarina,
    Admiro, muito, Obama.
    Teve aqui um momento infeliz.
    E de desrespeito para com o meu País.
    Momentos infelizes todos temos.
    Mas não podem ser deixados passar em claro.
    (Estou a escrever já depois da meia-noite)

    ResponderEliminar
  7. Falta agora nomear as coisas boas que os EUA têm e que fazem deles ainda um país de eleição para muitos emigrantes, entre eles também portugueses...

    ResponderEliminar
  8. Muitas, FireHead, muitas sem dúvida.
    Mas aqui era mesmo só para apontar defeitos.
    Porque isto de atirar pedras quando se tem telhados de vidro é perigoso.

    ResponderEliminar