29 de agosto de 2011

Crises que se acentuam e goleadas que confirmam super-equipas


Terceira jornada, segundo jogo em Alvalade, e o Sporting soma dois pontos (já perdeu sete em nove possíveis).
No papel, o calendário era simpático para o Sporting de Domingos.
Olhanense, em casa (empate), Beira-Mar, fora (empate) e Marítimo, em casa (derrota).
Na prática, tem sido uma campanha paupérrima, um desastre.
Autista, o presidente do Sporting começou a época a "comprar" uma guerra com os árbitros.
A equipa não joga, não funciona, não tem qualidade, não se encontra, não se define, Domingos desespera......e Godinho Lopes continua a falar de árbitros.
E a comprar mais jogadores (Insùa e Elias).
Depois de terem soado todas as campaínhas de alarme, que julgo que só Domingos ouviu, ontem, em Alvalade, perante um Marítimo que até tinha começado a época muito mal, o Sporting averbou a primeira derrota na Liga.
E mostrou velhos defeitos que não foram corrigidos - uma defesa muito fraca, péssima nos lances de bola parada, um  meio-campo pouco pressionante, uma frente atacante macia.
Assim não há treinador que resista.
E Domingos, por este caminho, não vai resistir muito tempo.
O Sporting chegou ao intervalo a ganhar, deixou o Marítimo virar o resultado, empatou novamente, e, quando se pensava que iria para cima do adversário para ganhar o jogo, acabou a perder nos instantes finais do jogo.
Mau, mesmo muito mau, a exigir reflexão e medidas drásticas.
E não conversas acerca de árbitros.

Crise é palavra que se ouve também em Guimarães.
Manuel Machado saiu.
Mas os vícios e a falta de qualidade do plantel ficaram lá todos.
A derrota, em casa (0-3) frente ao Beira-Mar (em dois jogos, em casa, no espaço de três dias, o Guimarães averbou duas derrotas, sofreu sete golos e não marcou nenhum) fez disparar a fúria dos adeptos.
O autocarro que transportava os jogadores ficou retido durante uma hora e só saiu sob escolta policial.
Emílio Macedo tem que arrumar aquela casa muito rapidamente.
Com esta equipa, sonhos europeus parecem pouco mais que uma miragem.

Crise que também já chegou a Vila do Conde.
Derrota, em casa, perante o Olhanense (grande começo de época) e o Rio Ave a ter um início de época nada habitual por aquelas bandas.
Mas, neste caso, Carlos Brito e os seus jogadores são capazes de arrepiar caminho e fazer um campeonato tranquilo.

No outro jogo do dia, o 0-0 no Feirense/Paços de Ferreira dá um jeitão às duas equipas.
Um pontinho, numa luta pela sobrevivência que vai ser terrível, já é bem interessante.



Crise é uma palavra estranha ao vocabulário do Real Madrid.
Deslocação a Saragoça e demonstração de um poderio excepcional.
Goleada (6-0), exibição de gala, hat-trick de Ronaldo, uma super-equipa.
A luta com o Barcelona vai ser fenomenal!



Crise que os "red devils" também não conhecem, mas que o Arsenal conhece muito bem.
Os 8-2!!! de ontem, em Old Trafford, com hat trick de Rooney, mostraram uma super-equipa de um lado, outra muito débil do outro.
E esta debilidade não pode ser explicada apenas pelas saídas de Fàbregas e Nasri.
Estarão o modelo de jogo e a filosofia de Wenger a chegar ao fim?

4 comentários:

  1. Caro Pedro,

    no regresso das férias passo para cumprimentá-lo e, já agora, queria acrescentar dois ou três pontos a esta sua analise, a saber:

    1 - Quanto à vitória do Marítimo sobre o Sporting, apenas dizer que nem só quem sempre ataca o faz da melhor forma. Por seu turno, o Marítimo até poderia ter começado em a época não fosse o tamanho desperdício de oportunidades de golo que criou aqui nos Barreiros contra o Beira-Mar, na 1ª jornada, equipa que, ontem, goleou o Guimarães em casa.

    2 - A vitória do Real Madrid é a semelhante a uma vitória do FC Porto ou do SL Benfica contra uma qualquer equipa dos ...distritais, isto é, o Saragoça não joga nada ( e Roberto ainda evitou que aquilo chegasse aos 10-0).

    3 - Por fim, o "meu" Arsenal FC foi goleado porque...não tem treinador, e a motivação dos seus jogadores é nula, se não atente-se à forma como V. Persie "bate" o penalti que, a ser concretizado, daria o 1-1, o resto é conversa, o MU é uma excelente equipa, fez uma óptima renovação de "quadros", mas não tem equipa para "dar" 8 ao Arsenal.

    Abraço e boa semana!

    ResponderEliminar
  2. Olha quem voltou!!

    1 - O Sporting não se encontra, Ricardo.
    Não é só a desperdiçar oportunidades.
    É aquela defesa que mete água por todos os lados.
    O Sporting contratou, até agora, 16 jogadores.
    Um equipa.
    Com suplentes e tudo.
    Estavam a jogar dois.
    Não percebo.

    2 - É curioso que estamos sempre a falar no grande desiquilíbrio que existe na Liga em Portugal.
    E em Espanha?
    O Real e o Barcelona jogam entre eles.
    O resto é paisagem.
    E com estes desiquilíbrios que não se vêem na Liga portuguesa.

    3 - O Arsenal tem de entrar numa nova era.
    É claro o desgaste de treinador (um gentleman, mas isso não chega) e de alguns jogadores.

    Um abraço e uma boa semana também

    ResponderEliminar
  3. Impressionante o plantel do Manchester United. Num 11 titular "apenas" com 4 craques e 7 desconhecidos, os "red devils" golearam, mesmo assim, o Arsenal. Eis a diferença entre um senhor treinador como é o Alex Ferguson, que fabrica e trabalha os jovens jogadores, e um treinador teimoso como o Jorge Jesus, que prefere apostar em estrangeiros em vez da prata da casa com provas dadas.
    Para mim o Manchester United é a segunda melhor equipa do mundo, atrás do Barcelona. E é até ver.

    ResponderEliminar
  4. FireHead,
    Estamos de acordo.
    Barcelona e Manchester, actualmente são os melhores.
    O Real chegará lá?
    Acredito que sim.
    E lá vou eu defender o Jorge Jesus - ele tem que me começar a pagar :)))
    Dê-lhe tempo que é capaz de haver alguns garotos que ele aproveite e ponha a jogar a sério.
    Já demonstrou que é capaz de polir diamantes.
    Dê-lhe tempo.

    ResponderEliminar