20 de janeiro de 2011

Porto e Benfica com vitórias na Taça da Liga

A secundarização da Taça da Liga face a outras competições do calendário futebolístico ficou ontem, mais uma vez, bem patente .
Cada vez mais, a competição é utilizada para dar minutois a jogadores menos utilizados pelos clubes, para fazer experiências.
Competitividade e interesse?
Quase nulo.

O Porto ganhou ao Beira-Mar no Dragão (3-0) no primeiro de dois jogos que as equipas disputam entre si no espaço de quatro dias.
Villas-Boas aproveitou o jogo para fazer regressar Souza, Fernando, Walter, Rafa.
Leonardo Jardim, de domingo para ontem, mudou 10 jogadores!
O Porto chegou facilmente aos três golos (em 39 minutos), Villas-Boas deixou Hulk e Moutinho no balneário ao intervalo, e a segunda parte arrastou-se penosamente na tentativa de alguns jogadores se mostrarem, mas, sobretudo, de ninguém se desgastar muito ou lesionar.
Com a vitória do Nacional, o Porto fica agora dependente do Beira-Mar para chegar às meias-finais (o Porto tem que ganhar em Barcelos e o Beira-Mar tem que ganhar ao Nacional).
Não está fácil.

Mais fácil, o cenário que se apresenta ao Benfica.
As águias bateram o Olhanense (3-2) e ficam muito perto da meia-final.
Na mesma lógica do jogo do Dragão, Jorge Jesus mudou 10 jogadores!! (manteve David Luiz, mas mudou-o para defesa esquerdo), Daúto Faquirá mudou seis.
O Benfica teve sérias dificuldades para bater os algarvios, e só com recurso ao banco Jorge Jesus conseguiu vergar os homens de Olhão.
Salvio, saído do banco, marcou o golo que resolveu o jogo.
Bonita a homenagem que Javi Garcia e David Luiz prestaram a Ruben Amorim, recentemente operado aos dois joelhos e com a carreira em risco.

Sem comentários:

Enviar um comentário