29 de junho de 2010

O discurso é linear; a estratégia e a composição da equipa também?

O discurso de Carlos Queiroz relativamente ao jogo de hoje, está a ser o mais linear, obectivo e simples possível.
A selecção portuguesa vai tentar ganhar o jogo, atingir os quartos-de-final do Mundial, vai jogar com algumas cautelas, de forma inteligente, sabendo que terá que ser melhor do que foi nos outros jogos até agora disputados.
Mais concreto que isto não era possível.
Gostei do discurso.
Como vai ser na prática?
Confesso que tenho algum receio que Carlos Queiroz queira ser "criativo" como tanto gosta.
Sobretudo depois de ler as notícias que dão conta das dúvidas acerca da composição do onze titular.
Se Eduardo, Bruno Alves, Ricardo Carvalho, Fábio Coentrão, Meireles e Ronaldo estão praticamente confirmados, ainda há muitos "ses" que me deixam inquieto.
Começam no lateral direito - Queiroz já experimentou Paulo Ferreira, Miguel e Ricardo Costa.
Não está a pensar testar agora Rolando, pois não??
Já ouvi toda a espécie de palpites (Paulo Ferreira porque defende melhor; Miguel porque joga em Espanha; Ricardo Costa porque Villa e Torres são muito perigosos).
Que tal escolher entre Paulo e Ferreira e Miguel? Não é por mais nada, é porque aquela é a posição natural de qualquer um deles.
Dúvidas que se estendem ao meio-campo.
Continuará Pepe na posição "6", porque é alto, joga em Espanha, conhece bem os adversários?
Ou será Pedro Mendes, ele sim um verdadeiro "6"?
Aí vai o meu bitaite - em coerência com o que tem sido o meu raciocínio, que tal Pedro Mendes, mais rotinado, melhor fisicamente, mais habituado a jogar naquele lugar?
Nova dúvida - agora que Deco está recuperado, será ele a jogar ou Tiago manterá a confiança do seleccionador?
Bitaite - Tiago merece jogar. Fez um grande jogo contra os coreanos, um bom jogo contra o Brasil, está melhor fisicamente, forma uma excelente dupla com Meireles.
E passamos às dúvidas no sector ofensivo da equipa.
Ronaldo joga. Em que posição?
Bitaite - obrigar Ronaldo a jogar como um falso número "9" é um disparate descomunal.
O CR7 fica de costas para a baliza, não pode ter aquelas arrancadas nas quais é especialista, leva imensa pancada, não pode criar e distribuir jogo.
Escolha um de entre a dupla Hugo Almeida (mais peitudo) e Liedson (com maior mobilidade), senhor seleccionador.
Última dúvida - Simão ou Danny?
Acho que só Carlos Queiroz vê algo de especial em Danny.
Pessoalmente, julgo que não tem categoria para jogar nesta selecção.
Muito menos a este nível.
Ainda para mais quando está em deficientes condições físicas.
Há alguma dúvida acerca do meu bitaite? Simão, obviamente.

Resumindo, e concluindo, é esta a minha equipa:

Eduardo

Paulo Ferreira ou Miguel; Bruno Alves; Ricardo Carvalho; Fábio Coentrão

Pedro Mendes

Tiago; Meireles

Simão; Hugo Almeida ou Liedson; Cristiano Ronaldo

Com uma equipa assim, mesmo estando do outro lado a poderosa Espanha, o campeão da Europa, acredito que podemos conseguir o apuramento.
Com "invenções" e "criatividade" queirosiana, tenho sérias dúvidas e receios.

5 comentários:

  1. Ora bolas, até o teu onze é cheio de hipóteses!!!

    ResponderEliminar
  2. Mesmo com tantas hipóteses, é bem provável que ainda não acerte.
    O nosso Queiroz é um visionário - vê coisas que mais ninguém vê....
    Por exemplo, talento no Danny e no Duda.
    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Já comecei a rezar... É que se não for Deus a valer-nos...

    ResponderEliminar