13 de junho de 2010

Dia de surpesas e erros com a Argentina a jogar em ritmo de treino

Ao segundo dia do Mundial, apareceram os primeiros resultados surpreendentes.
A Coreia do Sul bateu (2-0) a Grécia.
Ao entusiasmo, velocidade e boa organização dos sul-coreanos, os gregos responderam com veterania e displicência.
Neste caso, e ao contário do que eu previra, veterania não signifou experiência, significou apenas e só veterania, algum cansaço até.
Dois erros infantis deram origem aos dois golos sul-coreanos, marcados por Jung Soo Lee (o carrasco de Portugal, Charisteas, desta vez não saltou...) e Ji Sung Park, a aproveitar um erro de Vyntras.
Os coreanos comandam o Grupo e deixam os gregos em situação problemática.
Dá vontade de dizer que os gregos se vão ver gregos para passar à segunda fase.
No outro jogo do Grupo, a Argentina bateu pela margem mínima (1-0) a Nigéria.
Os argentinos têm jogadores realmente extraordinários, jogaram com cautelas, a trocar a bola com segurança, sem grandes pressas ou correrias, e tiveram no gurada-redes nigeriano, Eneyama, o grande obstáculo que não lhes permitiu dilatar o resultado.
Ainda assim, fica-me a imagem de uma equipa argentina que, quando quiser acelerar, será muito difícil de segurar.
O golo madrugador de Heinze (6 minutos) deu para resolver o jogo e ficar a comandar o Grupo a par da Coreia do Sul (os coreanos são primeiros porque têm melhor goal average).
Para o último jogo do dia estava guardado o primeiro "frango" do Mundial.
Robert Green, guarda-redes da selecção de Inglaterra, "ofereceu" o empate (1-1) aos Estados Unidos.
A selecção inglesa, uma mistura de vedetas (Rooney, Lampard, Gerrard, Terry) com jogadores nada consensuais entre os adeptos (Green, David James, Heskey, Crouch), começa muito mal.
Fabio Capello tem ali muito trabalho pela frente, porque a selecção inglesa não transmite a mínima confiança aos seus adeptos.
Os Estados Unidos jogaram no erro do adversário e conseguiram um precioso ponto com essa estratégia.
E têm Tim Howard, que se fartou de defender e transmite confiança e segurança aos companheiros.

Sem comentários:

Enviar um comentário