14 de setembro de 2009

Paul Pun

Paul Pun Chi Meng é secretário - geral da Caritas Macau e cabeça de lista da Associação de Apoio à Comunidade e Proximidade do Povo, lista concorrente às próximas eleições para a Assembleia Legislativa de Macau.
Mas é um candidato diferente dos outros.
Pessoa extremamente afável no trato, de uma simplicidade invulgar, Paul Pun tem a desfaçatez de ter ideias.
Pior ainda, de ter ideias extremente impopulares.
Num mar de candidatos panfletários, com programas(?) absolutamente popularuchos e demagágicos, Paul Pun destaca-se por assumir a causa da defesa dos trabalhadores migrantes, os quais afirma "(...) estão a ajudar ao desenvolvimento de Macau e não é Macau que os está a ajudar".
Sacrilégio puro!
Em entrevista ao jornal "Ponto Final", Paul Pun afirma que "(...) a defesa dos trabalhadores migrantes faz-me parecer estúpido nesta campanha e as pessoas perguntam-me porque mantenho este discurso se quero ganhar votos" para em seguida sublinhar que até tem 'orgulho em ser estúpido' (sic).
Não, não é uma questão de estupidez.
É uma questão de princípios, de convicções, ideias e ideais, por mais impopulares que se revelem e por menos votos que venham a conquistar.
Você não é estúpido Paul Pun, você é um homem inteligente e íntegro, que não vende a alma por uns votos ou por um prato de lentilhas.
E, tratando-se de uma postura tão rara, é natural que cause alguma perplexidade a um monte de chico - espertos que por aí pululam.
Mais uma vez, não só não estou a revelar o meu sentido de voto, como há muitas propostas de Paul Pun nas quais não me revejo.
Mas este acto de coragem, a defesa intransigente de ideias, por mais impopulares que se revelem, especialmente perante tão desolador panorama em volta, são dignos dos maiores encómios.
Paul Pun, através do seu trabalho de há muitos anos a esta parte na Caritas Macau, conhece muito bem as situações absolutamente deploráveis com que se confrontam alguns destes trabalhadores, a exploração esclavagista e desumana a que tantos são submetidos.
E não tem medo de denunciar essas situações.
Ainda que essa denúncia o faça parecer demenciado aos olhos dos espertalhuços dominantes.

1 comentário:

  1. 100% de acordo.É igualmente a única lista que apresenta o programa em Braille

    ResponderEliminar