3 de setembro de 2009

Compensated dating

Transcrevo da edição de hoje do jornal "Ponto Final":
"(...) uma moda nascida no Japão em meados da década de 90 e que é hoje seguida sobretudo por adolescentes em vários países da Ásia como forma de responder aos impulsos do consumo juvenil, com apetite pelos telemóveis de topo de gama ou pelas roupas de marca.
(...) a moda que fez escola em Hong Kong também chegou a Macau, onde várias jovens em idade escolar utilizarão a internet para se fazerem pagar como acompanhantes em 'encontros amorosos' normalmente requeridos por homens mais velhos".
Leio o artigo e fico deveras assustado.
Sendo pai de duas filhas, interrogo-me acerca dos valores que lhes serão transmitidos no dia-a-dia no convívio social com os(as) amigos(as).
E confirmo algo que já há muito venho sentindo - a alteração dramática dos valores que regem os jovens actualmente face ao que acontecia na minha adolescência.
Não é saudosismo, muito menos o fadinho triste do "Ó tempo volta p'ra trás".
É realmente um receio acerca da loucura consumista que rodeia a juventude actual e que leva os jovens a abandonar totalmente um código de valores que tínhamos quase por garantido, para se entregarem, pura e simplesmente, ao consumo desenfreado.
E interrogo-me também, tal como a assistente social citada no artigo, onde estão os pais destes jovens para, pelos menos, não se aperceberem de que os seus filhos (normalmente são meninas) aparecem com objectos que não terão, à partida, possibilidades financeiras de adquirir.
E que motivações terão os energúmenos que contratam com estas jovens chegando-se a extremos como o "(...) caso de uma rapariga muito nova de apenas 12 anos de idade que namorava um rapaz muito mais velho, com perto de trinta anos, que trabalhava num casino".
Obviamente o namorar é aqui um enorme eufemismo...
E assusta, assusta a sério.

Sem comentários:

Enviar um comentário