29 de setembro de 2009

Felicitações que Sócrates dispensava

Já aconteceu a muito boa gente, numa altura ou outra da vida, receber mensagens públicas de apreço e reconhecimento de pessoas que preferiam que não dissessem que os conheciam.
Terá sido o que aconteceu agora com José Sócrates, publicamente felicitado pela sua vitória eleitoral por aquela figura trágico-cómica que dá pelo nome de Hugo Chávez.
"Nós juntamo-nos ao júbilo que há nos socialistas do mundo. Esse é o caminho" terá declarado um entusiasmado Chávez durante a II Cimeira África/América do Sul (ASA).
Para acrescentar que "Esse é o caminho, o socialismo! África tem muito que apostar nisso, o socialismo africano, corrente muito forte que surgiu no século XX, que trataram de apagá-la mas que aí está, viva. [Muhamar] Kadhafi é uma testemunha disso, da República Socialista da Líbia" (via "Hoje Macau").
Ora aí estão duas companhias perfeitamente dispensáveis - Chávez e Khadafi.
O Engenheiro também não merecia este castigo!
As fontes do Devaneios garantem que, no Largo do Rato, Sócrates terá gritado bem alto - Por qué no te callas?

1 comentário: