18 de janeiro de 2012

Se eu escrevesse um livro sobre Kim Jong-il


Yoji Gomi, jornalista, terá escrito um livro sobre Kim Jong-il. Com o auxílio de Kim Jong-nam, o diletante, "o de Macau".
O livro tem um título sugestivo - "O Meu Pai KimJong-il e Eu".
Prevejo que venha a ser campeão de vendas.
Para sustentar os vícios, caros!!, do primogénito caído em desgraça, é bom que assim seja.

Se eu escrevesse um livro sobre Kim Jong-il escreveria:

Foi um dos maiores loucos, facínoras, assassinos, tratantes, que pisou a face da Terra.
Depois, morreu.
FIM

Escrever mais para quê?

7 comentários:

  1. todas as pessoas tem um lado bom e outro menos bom ou mesmo mau.
    As TVs Fazem dos Chefes pessoas muito boas e com qualidades apenas. Então o funeral foi a prova disso tudo.
    Todos os seu crimes e maldades foram esquecidas. Ele não só pagou para que isso acontecesse como ainda conseguiu que todos seguissem a sua linha de pensamento.
    Ao lado de um ditador juntam-se todos os escroques da sociedade que tudo fazem para lhe enaltecer qualidades e apagar erros. Estes últimos fazem as maiores barbaridades em nome do grande chefe.
    Com este senhor, com Hitler, Salazar, Pinochet e tantos outros foi assim.

    « Será que nunca pagam pelos erros cometidos??»

    ResponderEliminar
  2. Eu acredito que sim, Luís.
    Porque acredito na Justiça Divina.

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  4. Era bom que depois no fim vivessem todos felizes para sempre! Mas como já tem descendência da mesma extirpe penso que ainda não será desta!
    Um bom dia* Ou será boa noite? (?!)

    ResponderEliminar
  5. Já é boa noite, Catarina (mais oito horas que em Portugal).
    O cachopo que lhe vai suceder assusta-me.
    Porque pode vir a ser um joguete nas mãos dos militares.
    A começar pelo tio

    ResponderEliminar
  6. FireHead,
    Já há boatos por estes lados no sentido de Kim Jong-nam, com o beneplácito da China (claro!!!), suceder ao pai e dar alguma abertura ao regime norte-coreano.
    Não acredito mas, como dizia um célebre árbitro de futebol, desde que vi um porco a andar de bicicleta no circo, é melhor acreditar em tudo.

    ResponderEliminar