6 de janeiro de 2012

Curso rápido de Economia


Um viajante chega a um hotel para dormir, mas pede para ver o quarto.

Entretanto, entrega ao recepcionista duas notas de 100 euros.

Enquanto o viajante inspecciona os quartos, o gerente do hotel sai a correr com as duas notas de 100 e vai à mercearia ao lado pagar uma dívida antiga ... exactamente de 200 euros.

Surpreendido pelo pagamento inesperado da dívida, o merceeiro aproveita para pagar a um fornecedor uma dívida que tinha há muito... também de 200 euros.

O fornecedor, por sua vez, pega também nas duas notas e corre à farmácia, para liquidar uma dívida que aí tinha de ... 200 euros.

O farmacêutico, com as duas notas na mão, corre disparado e vai a uma casa de alterne ali ao lado, liquidar uma dívida com uma prostituta. ... coincidentemente, a dívida era de 200 euros.

A prostituta agradecida, sai com o dinheiro em direcção ao hotel, lugar onde habitualmente levava os seus clientes e que ultimamente não havia pago pelas acomodações.

Valor total da dívida: ... 200 euros.

Ela avisa o gerente que está a pagar a conta e coloca as notas em cima do balcão.

Nesse preciso momento, o viajante retorna do quarto, diz não ser o que esperava, pega nas duas notas de volta, agradece e sai do hotel.

Ninguém ganhou ou gastou um cêntimo, porém agora toda a cidade vive sem dívidas, com o crédito restaurado e começa a ver o futuro com confiança!

MORAL DA HISTÓRIA:

NINGUÉM ENTENDE A ECONOMIA!

(A começar no gajo que publica isto!)

6 comentários:

  1. Estimado Amigo Pedro Coimbra,
    Embora não perceba patavina de economia, já tinha lido essa história faz uns largos anos, mas nos dias de hoje é sempre bom reavivar como é a economia, que o diga o Catroga que agora se passou para dar a luz!...
    Abraço amigo

    ResponderEliminar
  2. Essa do Catroga a dar à luz até me arrepiou, Amigo Cambeta :)))
    Livra!!!!

    ResponderEliminar
  3. Caro Pedro Coimbra
    De facto assim de repente não dá para perceber muito bem.
    Mas talvez seja um bom exercicio para começar a perceber como funcionam os mercados.
    Só há uma questão. Nesta cena ninguem paga juros a ninguem. Se não fosse assim, quando chegasse ao fim já não havia 200€ nenhuns, ou pouco sobrava.
    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Deve ser assim que funcionam, Rodrigo.
    Mas com maior dureza.
    Porque, como o Rodrigo bem diz, se vamos aos juros, a porra dos 200 euros já nem chegam à mão da p........senhora :)))

    ResponderEliminar
  5. E continuo sem perceber patavina de economia, ehehehe

    ResponderEliminar
  6. Idem, Carlota.
    Contas de merceeiro, ainda vá que não vá.
    Mais do que isso......

    ResponderEliminar