11 de janeiro de 2012

"Erros" e aldrabices convenientes?




Enquanto se discute a alteração das leis eleitorais em Macau, e algumas vozes se levantam para dizer que a RAEM terá que dar passos muito seguros e muito cautelosos neste domínio - traduzindo, alterar pouco ou nada - surge mais uma notícia inquietante.
Não pelo teor da notícia em si mesma, ou pela importância da matéria em causa, mas sim pelas ilacções que se podem seguir.
Geofredo Cheung, capitão da selecção de futebol de Macau, afirma peremptoriamente que alguém se fez passar por si na votação para atribuição do Ballon D'Or da FIFA.
Presumivelmente, Geofredo Cheung teria votado em  Iker Casillas para melhor jogador de 2011.
O problema é que Geofredo Cheung não votou em Iker Casillas.
Nem em Iker Casillas, nem em ninguém (a votar, teria votado em Lionel Messi).
Aqui chegados, lá vêm as tais possíveis ilacções (os possíveis remetentes são por demais conhecidos....) - se até na eleição para melhor jogador da FIFA há aldrabice, como é que se pode defender o alargamento do universo de eleitos por  voto directo para a Assembleia Legislativa e o Chefe do Executivo? Pior ainda, o sufrágio directo e universal?
Às vezes tenho a sensação que certos "erros", e o momento em que são cometidos, são muito convenientes. 

3 comentários:

  1. Aldrabices e conveniências!
    Então no futebol ui ui.

    Não se deixe fragilizar com essas coisas Pedro.

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  2. Coimbramigo

    Inté no chuto na canela...

    Mas, o Geofredo é o tal que tem um que mete medo? Tira-me desta ansiedade, si us plau

    擁抱

    ResponderEliminar
  3. Já consigo comentar!!!
    YES!!

    Adélia,
    Mas eu creio que a aldrabice, neste caso, esta num erro propositadamente cometido.
    Para torpedear o processo de alteração legislativa e de reforma política.
    Beijo

    FerreirAmigo,
    O chuto na canela, neste caso, é uma boa desculpa para atingir outros fins.
    Penso eu de que....
    Aquele abraço

    ResponderEliminar