15 de novembro de 2009

Foi mesmo uma surpresa!


José Eduardo Bettencourt dizia ontem que o nome do novo treinador estava por horas e ia ser um grande surpresa.
E foi mesmo o que o presidente do Sporting dizia!
O nome do novo treinador do Sporting, anunciado ainda ontem, é Carlos Carvalhal.
Um nome que, salvo erro, nunca tinha sido ventilado.
E aqui começam os possíveis problemas com a escolha.
A ideia que fica é que será uma escolha de recurso.
André Villas-Boas disse não, Pekerman terá dito não, e ainda houve mais nomes no processo sobre os quais fica a dúvida se também não terão dado uma nega ao Sporting (a notícia da contratação, e de outros episódios da novela aqui via DN http://dn.sapo.pt/desporto/sporting/interior.aspx?content_id=1421335 ).
Quando se esperava por um nome forte (Pekerman, Terim, Adriaanse), ou por um nome que tivesse capacidade de motivação e mobilização (André Villas-Boas), o choque que o nome de Carvalhal provoca é, à partida, o oposto do que devia ser.
A reacção ao nome de Carvalhal será algo do género - "O quê? Este???"
Convenhamos que tem tudo, teoricamente, para dar mau resultado.
Carvalhal não tem a experiência, o peso, o carisma, a estaleca, que seriam condições necessárias (mais do que necessárias, essenciais)  para reverter uma situação muito complicada como a que o Sporting está a viver.
Mesmo em termos de estrutura directiva e de balneário.
Ou José Eduardo Bettencourt é um génio, ou terá definitivamente comprometido o seu futuro.
E o futuro da equipa nesta época desportiva.
Junto a minha voz à daqueles que estarão a perguntar - "O quê? Este???"


Sem comentários:

Enviar um comentário