19 de novembro de 2009

Balanço às minhas previsões sobre o balanço do Chefe do Executivo


O Chefe do Executivo lá se apresentou ontem perante os deputados para fazer as despedidas oficais e anunciar as medidas que vão ser implementadas em 2010, ou seja, pelo novo Chefe do Executivo.
Definitivamente, "Num Mundo de Diferença, a Diferença é Macau".
Enfim, vamos ver até que ponto as minhas previsões se confirmaram.

  • Balanço da execução das Linhas de Acção Governativa - Confere.


  • Balanço dos 10 anos de governação, agradecimentos, erros e o "aborrecimento" - Confere. Mas merece desenvolvimento.


  • Votos de sorte para o sucessor  e disponibilidade para o auxiliar e servir a Pátria e Macau - O Chefe do Executivo diz que quer descanso. A desenvolver.


  • Dizer que foi uma honra ter sido o primeiro Chefe do Executivo da RAEM - Parece que sim....


  • A prenda no sapatinho - Não confere. Mas há prenda na mesma. Também a desenvolver.

Vamos então aos necessários desenvolvimentos.
Em primeiro lugar, o Chefe do Executivo não foi, tal como tinha previsto, elencar erros cometidos.
Falou em erros num tom que a expressão francesa "en vol d'oiseau" descreve de forma perfeita.
É normal, é compreensível e ninguém leva a mal.

Se calhar evitava era de aproveitar o encontro com os jornalistas para mandar recados.....
Mas isso já são outras contas.
No que diz respeito ao "aborrecimento", duas notas:
Em primeiro lugar, é curioso que se invoque o segredo de justiça quando está em causa aquele processo judicial e os processos conexos.
Os pormenores que foram divulgados sobre o caso foram tantos que, em alguns dias, eu senti que era visita assídua de casa da pessoa!
Quais os vinhos, quantas garrafas, onde estavam guardadas, os charutos, os ninhos de andorinha, o dinheiro, os cofres,....isto para já não referir a divulgação absolutamente inqualificável de pormenores da vida íntima da pessoa, atingindo terceiros, mostrando publicamente figuras que deviam ver a sua intimidade resguardada.
Não querer falar mais sobre o caso eu até aceito.
Mas não aceito que seja invocado o segredo de justiça para justificar essa falta de vontade quando o segredo de justiça é tão ostensivamente violado.
E, neste caso em concreto, foi-se longe demais.
Em segundo lugar, confesso que aquela colagem da bancada dita "democrata" aos tiques mais parvos e idiotas dos seus "irmãos" de Hong Kong e Taiwan já me começa a mexer com o sistema nervoso.
Também querem fazer arruaça, barulho, atirar cascas de banana?
Isso não é expressão de ideais, de discordância, tomada de posições divergentes.
É populismo, espectáculo barato e descabido, atitude panfletária e infantil.
Não surpreende, mas já começa a aborrecer.
A reforma.
Senhor Chefe do Executivo, peço desculpa, mas esta tem que ser mesmo comentada com uma expressão tipicamente brasileira - "Nem vem que não tem"!!!
Quem é que está a ver o Chefe do Executivo quietinho, sentado à lareira numa cadeira de baloiço, fumando uns pensativos cigarros, enquanto lê uns romances e vê uns filmes??
Não quer revelar já o que vai fazer futuramente?

Compreende-se, até porque, mais um bitatite meu, acho que terá muito a ver com um cargo na estrutura política da China.
Reforma não.
Essa eu não engulo.
A prenda no sapatinho.
Não há distribuição de dinheiro.
Em vez de se dar dinheiro à malta, foi confirmada, para o primeiro trimestre de 2010, a  Implementação do Regime de Segurança Social a Dois Níveis.
Trocando por miúdos, não vos vamos dar dinheiro para vocês gastarem, vamos depositar dinheiro para a vossa susbsistência na velhice.
E começa com dez mil patacas.
Afinal houve mesmo coincidência dos 10 anos de aniversário e das dez mil patacas.
Há dinheiro, mas não é dinheiro vivo, e não é para gastar.
Falhei.
Chegados a esta fase, e com o Regime de Avaliação do Desempenho como pano de fundo, há que intentar a minha auto-avaliação.
Julgo que poderei aspirar a um Satisfaz Muito.
Mas deixo "À Consideração Superior" de "vocelências" meus dedicados leitores.






2 comentários:

  1. Pedro,
    Tendo em conta que foi a tua 1a vez, para a qual terá que haver alguma tolerância, eu dava-te um Bom.
    Comumgo algumas das tuas perplexidades, mas neste caso e noutros da mesma natureza, já sabes, Macau sã assim.
    Continua que vais bem.
    RG

    ResponderEliminar
  2. Bom não pode ser que o Bom já era.
    Agora o que é modernaço é o Satisfaz e o Satisfaz Muito.
    O que era Bom, vai assim mais para o reino do Satisfaz.
    Aceito, porque houve uns tiros que foram parar á água.

    ResponderEliminar