19 de julho de 2011

Esta cidade não é para jovens



Esquecendo o circuito manhoso dos centros comerciais pimba, dos karaokes e dos salões de jogos, onde é que os jovens de Macau, sobretudo agora em período de férias escolares, se podem divertir?!
Que tal disponibilizar alternativas interessantes de ocupação dos tempos livres dirigidas aos nossos jovens em vez de lhes oferecer cheques?

9 comentários:

  1. No meu tempo íamos às arcádias (Capitol, Internacional, etc.) jogar o King of Fighters. Aqui em Portugal os salões de jogos ficam muito a desejar.

    ResponderEliminar
  2. Obrigado Arnoldo.
    Infelizmente, por mais que se escreva, a situação não se altera.
    E, nesta altura do ano, é especialmente grave.

    FireHead,
    E aqui, o que é que acha?
    Os salões de jogos são antros de fumo e porcaria.
    É uma pena.

    ResponderEliminar
  3. Pedro
    Excelente!!! Concordo plenamente.

    Sabe Pedro já não sou jovem, mas desde que houve umas alterações num bar de karaoke que eu e o "folha seca" frequentavamos (aqui só para nós que ninguém ouve) ele cantava lá umas canções do nosso Zeca Afonso, Paulo de Carvalho, Xutos, e muitas outras,ele conseguia pôr toda a malta a cantar, nós sentimos saudades desse bar que hoje nada tem a ver.
    Beijo

    ResponderEliminar
  4. Creio que não é apenas um problema de Macau, Pedro. Por aqui passa-se o mesmo. Discotecas bares no Inverno e Festivais rockeiros no Verão. Não é que não haja outras ofertas mas, se não houver álcool com fartura, a maioria não adere.
    CBO

    ResponderEliminar
  5. É não dar alternativas aos jovens, e desprezar o que os velhos nos têm para ensinar..
    Porque não juntar os dois?!? Todos sairiam a ganhar.

    continuo com os 4 abraços!!

    ResponderEliminar
  6. Adélia,
    Mas uma karaoke devia ser isso mesmo.
    A malta ir para lá cantar (se se cantar mal ainda tem mais piada), conviver, passar um bom bocado.
    Aqui, os karaokes são tudo menos isso.
    Bjs

    Carlos,
    Mas há outra ofertas.
    Os putos é que preferem essas parvoíces.
    Com a conivência dos pais.
    Aqui, pura e simplesmente, não há.
    E não há porque a cidade está pensada, cada vez mais, para os visitantes, para a pimbalhada que aqui vem jogar e comprar porcarias.
    Um abraço

    Carlota,
    Exactamente o que diz.
    É uma cidade que não para jovens, para velhos, para os residentes.
    É, cada vez mais, uma cidade para quem aqui vem jogar e comprar.
    4 abraços também (já percebi a mecânica) :)))

    ResponderEliminar
  7. O Leocardo no seu blogued zi que Macau não é uma cidade para velhos, você diz que Macau não é uma cidade para novos... então Macau é uma cidade para quem? Adultos? AH, já sei: para viciados no jogo...
    Cada vez tenho menos dúvidas de que o "meu" Macau, a Cidade do Nome de Deus, já não existe. A RAEM é apenas o corpo da minha terra, mas a sua alma há muito que já lá não mora.

    ResponderEliminar
  8. É para esses mesmo, FireHead.
    Aqueles que alguns chamam turistas mas que o Director dos Serviços de Turismo, com muito acerto, insiste em tratar por visitantes.
    Vêm aqui, jogam, compram umas parolices e vão-se embora.

    ResponderEliminar