19 de maio de 2011

Lost - versão portuguesa


Pedro e Maria estão num voo para a Austrália para comemorar seu 40.º aniversário de casamento.

De repente, o comandante anuncia pelos altifalantes:

- Senhoras e senhores tenho más notícias. Os nossos motores estão a deixar de funcionar e vamos tentar aterrar de emergência. Por sorte, vejo uma ilha não catalogada nos mapas logo abaixo de nós, e, por isso, vamos tentar aterrar na praia.

Ele aterrou com êxito, mas avisou os passageiros:

- Isto aqui é o fim do mundo e é muito provável que nós não sejamos resgatados e tenhamos que viver nessa ilha para o resto das nossas vidas!

Nesse instante, Pedro pergunta à mulher:

- Maria, entregaste o nosso IRS antes de viajarmos?

- Ai perdoa-me Pedro. Eu esqueci-me completamente!

Pedro, eufórico, agarra a mulher e afinfa-lhe o maior beijão de todos os 40 anos de casamento. A Maria não entende e pergunta:

- Pedro! Porque me beijaste desta maneira?

Responde ele:

- Os gajos das Finanças vão encontrar-nos!

10 comentários:

  1. Bom dia Amigo
    Não sou muito ligado ao futebol. Nunca entrei num estádio para ver um jogo.

    Na TV vou seguindo sem dar atenção. Vou fazendo outras coisas até que ouça gritar golo ou que as jogadas me acordem.

    Ontem foi assim. Fui vendo os blogues e vendo futebol. Pareceu-me que o Braga falhou algumas jogadas que os poderiam ter ajudado.

    Jogo é jogo e parece-me que houve desportivismo e isso é o mais importante.

    ResponderEliminar
  2. Sem dúvida, caro Luís.
    Um jogo bem disputado, rasgadinho, que o Porto ganhou bem.
    Porque tem jogadores mais experientes e com maior classe.
    O Braga voltou a ser a equipa raçuda que sempre foi.
    E a festa foi bonita.
    Ontem, Portugal foi falado por bons motivos.
    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Esta anedota está muito boa!
    E agora, e em relação aos vossos comentários, aqui não ouvi falar de Portugal e do seu futebol! Ouvi, sim, que tinha recebido não sei quantos milhões do FMI assim como a Grécia e a Irlanda.
    Refiro-me aos telejornais cá do sítio. Que pena!

    ResponderEliminar
  4. Catarina,
    Os canadianos, pelo que me é dado observar, não são grandes amantes de futebol.
    Será essa a explicação para a notícia ter passado ao lado.
    Os milhões do FMI já nem são notícia, Catarina.
    Eram uma inevitabilidade.
    E, por falar em FMI, já sabia que o Durão Barroso está na "linha de sucessão" a Dominique Strauss-Kahn??
    Notícia da CNN.

    ResponderEliminar
  5. Li na internet esta manhã! Será um candidato de peso? Ou não passa apenas de wishful thinking? : )

    ResponderEliminar
  6. A senhora Merkel já deixou claro que quer um europeu à frente do FMI, Catarina.
    Não sei quais são as ligações do Durão Barroso.
    Sei que, quando ele chegou a presidente da Comissão Europeia, a Europa ficou de boca aberta.
    Incluindo eu.
    Director Geral do FMI.
    It's possible.....

    ResponderEliminar
  7. Entretanto, é um Americano (com uma bigodaça muito à Americana) que lá está!

    Christine Lagarde? Parece muito competente.

    Kemal Dervis? Este parece ser o favorito.

    ResponderEliminar
  8. Favoritismo, Catarina?
    Francamente, não faço ideia.
    Não acredito que, depois do consulado DSK, e com este escândalo, Christine Lagarde tenha grandes hipóteses.
    Não é uma questão de competência.
    É política (politiquice) pura e dura.

    ResponderEliminar