19 de maio de 2011

Glória aos vencedores, honra aos vencidos!

A final da Liga Europa não teve futebol bonito, espectáculo.
Mas teve uma festa bonita, um estádio cheio, desportivismo, civismo, despedidas emocionadas.
A vertente táctica, o calculismo, imperaram no jogo que deu mais um troféu ao Porto.
Quando assim é, ensina a tradição que os jogos acabam por se decidir nos pormenores.
E nas individualidades.
Mais uma vez, ontem foi exactamente assim.
Falcao, que fez uma prova deslumbrante, marcou o 17º golo oficial nesta edição da Liga Europa (a UEFA não conta o golo marcado na pré-eliminatória).
Um golo típico do ponta de lança colombiano - desmarcação rápida, voo picado, remate colocadíssimo.
Estava colocada uma mão no troféu.
Tudo mesmo à beira do intervalo.
A outra mão (até foi o pé direito...), que agarrou definitivamente a taça, foi de Helton (aniversariante ontem), logo a abrir a segunda parte, perante um isolado Mossoró.
O Braga tinha apostado tudo em anular o futebol apoiado e de passe curto do Porto.
Para tanto, Domingos colocou Custódio a fazer sombra constante a João Moutinho.
E, efectivamente, o futebol que os Dragões habitualmente exibem, emperrou.
Mas faltava ao Braga a segunda parte da equação - surpreender o Porto em contra-golpe.
Nesse aspecto, os minhotos só conseguiram a oportunidade supracitada.
E, mesmo esta, graças a um erro primário de Fernando.
Domingos nunca arriscou em demasia porque sabia que o Porto podia "matar" o jogo num lance de inspiração das suas individualidades.
André Villas-Boas também não queria arriscar muito porque estava a ganhar e tinha o jogo controlado.
Não houve grande espectáculo, não houve muita emoção.
Houve disputa.
Sã, rija.
E uma festa bonita entre duas equipas vizinhas e amigas.
Com um final muito bonito - os jogadores do Porto a abrirem alas para aplaudirem os jogadores, equipa técnica e directiva do Braga quando se dirigiam à tribuna de honra para receber as medalhas que atestam a sua participação na final.
Com novidades - António Salvador confirmou que Domingos vai treinar o Sporting; Sílvio confirmou que vai para o Atlético de Madrid.
E despedidas - Mariano, em lágrimas, sai do Porto; Vandinho, emocionado, abandona o Braga.
Foi bonita a festa, pá!!

Sobram os recordes do Porto:

Máximo de vitórias numa época europeia (14);



Melhor goleador numa época europeia (Falcao, 17) - MVP do jogo de ontem também;



Treinador mais jovem a ganhar uma prova da UEFA - André Villas-Boas (33 anos e 213 dias).

E sobram ainda a "perseguição" movida pelas câmaras de televisão a Falcao e André Villa-Boas e a dúvida acerca dos jogadores que poderão abandonar o Porto no final da época (André Villas-Boas parece que não sairá mesmo).
Mas, antes disso, ainda há a final da Taça de Portugal para jogar já no domingo.
Ganhá-la representará o culminar de uma época praticamente perfeita.
E certamente irrepetível.

10 comentários:

  1. E ao vencido também , Observador.
    Espero que as duas equipas sejam recebidas em festa.
    Porque o merecem.
    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Parabéns, pela vitória na Taça Libertadores!!!

    Não é a Libertadores!?!?!?!

    Olha fui induzido em erro pelas imagens televisivas com tanta bandeira brasileira, uruguaia, argentina, julguei que era! :DDDD

    De qualquer forma parabéns para si, Pedro!

    ResponderEliminar
  3. Gostei muito de ver o desafio aqui, e principalmente, que o alemão comentasse a favor do FCP.

    Sou ainda mais ferrenha pelo meu querido Porto do que o Pinto Costa.

    Foi pena, o desafio ser contra o Sporting de Braga, se fosse contra um clube estrangeiro, a victória sabia muito melhor.

    ResponderEliminar
  4. Esperava mais do Sporting de Braga depois do percurso europeu notável que teve. A vitória do FC Porto não merece contestação, até porque do outro lado estava uma equipa com jogadores como o Mossoró que não foram talhados para as finais.
    Por fim, é triste numa inédita final portuguesa ninguém se ter lembrado de levar uma bandeira portuguesa...

    ResponderEliminar
  5. RSM,
    A globalizaçao chegou ao futebol.
    Muito por causa do célebre Acórdão Bosman.
    É assim e não há nada a fazer.
    Quantos ingleses tem o Arsenal?
    E o Chelsea?

    ematejoca,
    Ficámos todos com esse travo amargo de ver o Braga perder.
    Grande época de uma equipa com recursos limitados!!
    Espero que sejam recebidos em festa em Braga.
    Merecem-no totalmente.

    FireHead,
    O Braga fez uma época fantástica atendendo às limitações que tem.
    Gosto muito da atitude daquela equipa.
    E fiquei muito contente por ver nos bancos dois meninos que se fizeram teinadores na minha Académica.
    E que são muito bons.
    Foi realmente uma pena não haver uma bandeira portuguesa no meio.
    Ainda assim, Portugal ontem foi falado pelas melhores razões.

    ResponderEliminar
  6. Ganharam. Parece -me bem que festejem e que vivam este momentos de felicidade.

    ResponderEliminar
  7. Carlota e Luís,
    Espero ter a oportunidade de festejar novamente no próximo domingo.
    Não vai ser fácil, mas espero festejar novamente.

    ResponderEliminar
  8. Por amor de Deus, domingo de novo nãããooooooooooooooooooooo!!!!!!!!!!!

    ResponderEliminar