27 de maio de 2011

Pedagogia

Na sequência de mais um caso de bullying em Portugal, que pode ser visto aqui, lembrei-me disto:

E disto:

E ainda disto:

2 comentários:

  1. Caro confrade Pedro Coimbra!
    Você nem imagina como está dificílimo cumprir minha função precípua, porque praticamente todos os dias passo a maior parte do meu horário de trabalho gerenciando conflitos de interesses entre regentes e regidos.. No cargo de regente faço malabarismos para instigar os regidos a se interessarem pelo fascinante mundo do conhecimento...
    Como é doloroso constatar que uma parcela significativa dos alunos é oriunda de famílias que não lhe impõem limites, regras de convivência harmoniosa, não cobram hábitos de estudos e não acompanham sua vida escolar...
    Só me resta reclamar para o Bispo...
    Caloroso abraço! Saudações pedagógicas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderEliminar
  2. Caro Prof. João Paulo Oliveira,
    Há já uns anos, o Paulo Portas, numa entrevista televisiva, disse que o que mais se sentia na sociedade, especialmente entre entres jovens mal educados, era uma grande falta de pais.
    Não podia estar mais de acordo.
    É óbvio que o que aqui publico são exageros, caricaturas.
    Mas, um bom puxão de orelhas, nunca fez mal a ninguém.
    Um abraço

    ResponderEliminar