16 de maio de 2011

Caça ao voto étnico


"Sou o mais africano de todos os candidatos".
Estas são palavras de Pedro Passos Coelho, proferidas num comício na Amadora (ver aqui).
Depois de muito recentemente termos visto Barack Obama a procurar garantir o voto da comunidade hispânica residente nos Estados Unidos, é agora a vez de Pedro Passos Coelho recorrer a um expediente semelhante para procurar assegurar o voto da comunidade africana residente em Portugal.
Prevejo que, muito brevemente, José Sócrates, Paulo Portas,  Jerómino de Sousa e Francisco Louçã terão de escolher as suas etnias alvo.
Ficam algumas sugestões - asiáticos, brasileiros, cidadãos originários dos países do Leste da Europa e dos países do Norte de África.
Agora é só fazer a distribuição.
Vai bem a pré-campanha eleitoral em Portugal!
Com tão intenso "debate de ideias", vamos ficar todos esclarecidos.
E, finalmente, poder votar em consciência.
Por isso mesmo, gostava de saber quem é que irá apelar ao voto asiático.
Como já sou meio "chinoca", preciso de saber em quem é que devo votar, não é?

10 comentários:

  1. Bom dia Pedro
    O seu post levanta um problema sério.
    Modéstia à parte considero-me um cidadão medianamente informado. Como tenho duvidas e não me quero enganar, faço um esforço para ir acompanhando a campanha. Acabo por não conseguir ouvir algumas coisas e deligar a televisão. Acho que o mal é meu que não me deixo atraír por folclores.
    Abraço e boa semana.

    ResponderEliminar
  2. voto asiático??? É para o "nazi" do Encarnação!!!

    ResponderEliminar
  3. Rodrigo,
    O problema não é seu.
    É de quem, como se diz em patuá, "só fala baboseira".
    Não há cu que aguente!!!
    Um abraço e boa semana também

    Anónimo,
    LOL!!!!

    ResponderEliminar
  4. Caro Pedro,

    ele é africano por afinidade, tal como eu o sou porque estou mais próximo da costa de África do que de Portugal Continental!

    Abraço

    P.S.- Já agora, você já deve ser ...chinês!?!?! :DD

    ResponderEliminar
  5. Caro Pedro

    Não fale de coisas que não têm piada.
    (não consegui escrever isto sem me rir).

    O gajo é, então, o mais africano de todos os candidatos.
    Ok, cada maluco tem a sua mania.

    :D

    ResponderEliminar
  6. Adorei este post!
    Provavelmente, ele tem como herói D. Afonso V, o Africano, então está tudo explicado!

    Abraço de Portugal que tem que ouvir uma campanha sem ideias.:)

    ResponderEliminar
  7. O mais africano de Portugal? Porquê? Porque anda a (aqui saiu asneira) uma mulata????
    Por amor de Deus, cada um mais parvo que o outro...
    E, é assim que nos encontramos. Entregues a esta bicharada!!!

    ResponderEliminar
  8. Como é bom saber que ninguém quer o meu voto, pois também não sabia a quem devia dar.
    Apesar de um ter mais simpatia por filósofos do que por coelhos (nem na panela gosto deles), certo é que, que foi durante o actual governo que Portugal se afundou; por isso não sei, se será inteligente dar ao Sócrates uma nova oportunidade.
    Vamos lá ver no dia 5 de Junho.

    ResponderEliminar
  9. Compreendo que o PPC se sinta africano, pois passou a infância entre Silva Porto e Luanda, em Angola, onde o pai exercia medicina.
    Também me sinto alemã, embora não tenha passado aqui a minha infância.
    Sou parva por causa disso???

    ResponderEliminar
  10. RSM,
    É exactamente por ser meio chinoca, pelo menos por esta ordem de ideais, que eu quero saber quem é que fica com o voto asiático.

    Observador,
    O melhor é levar estas situações a rir.
    Se as levamos a sério é que é um problema.

    ana,
    O "debate de ideias" nesta pré-campanha não augura nada de bom para a campanha.
    Estou a ouvir falar de tudo menos de propostas concretas.
    Que é o que interessa a quem vota.

    Carlota,
    É por ser casado com uma africana, ter passado parte de infância em África, ter uma filha que nasceu em África.
    Mas, por essa ordem de ideias, eu sou chinês.
    Vivo aqui há 16 anos, a minha mulher e filhas têm sangue chinês, grande parte da minha família é de etnia chinesa.

    ematejoca,
    Absorver traços de personalidade das comunidades onde nos inserimos, aprender com os costumes e tradições locais, modificar (enriquecer) a nossa vida com a experiência que ganhamos com esse convívio, é normal, saudável, natural.
    Muito diferente desta caça ao voto perfeitamente patética.
    Uma cópia barata da politiquice americana.
    Com estes tiros no pé, Pedro Passos Coelho está a dar passos de tartaruga.
    E a conseguir perder a vantagem que tinha no início da pré-campanha.
    Se continua assim em campanha, terá um resultado desastroso.
    Não sou eu que o digo, são os apoiantes dele.
    Em linguagem futebolística, faltam-lhe os últimos vinte metros.
    Fundamentais para ganhar jogos.
    E não é com dispartes destes que os consegue.

    ResponderEliminar