20 de maio de 2011

Cenas da investigação criminal em Portugal - Piadas reais


Excertos de autos elaborados pela GNR e PSP, peças processuais e diligências (com vernáculo no original)


- Um agente da PSP desloca-se à residência de um casal que anda desavindo e escreve no auto de notícia que: “o sr. x anda muito frustrado porque pagou cerca de 5 mil euros pelos implantes mamários da sua mulher e suspeita que outro cidadão está a usufruir desses dividendos”.
-------------------------------------------------------------------------------

- Escrevia um GNR num auto de notícia:"Numa acção de fiscalização, estando eu de arvorado ao carro patrulha, mandei parar o veículo supra identificado e pedi ao condutor os documentos pessoais e da viatura. Em resposta, disse-me aquele que se o autuasse me iria ao cú, o que fez três vezes."
-----------------------------------------------------------------------------------------------

- A GNR participa acidente e explica que “naquele local o asfalto da estrada era de terra batida”.
---------------------------------------------------------------------------

- O gatuno era "herdeiro e vozeiro naquele tipo de condutas”.
---------------------------------------------------------------------------

- Auto de notícia em que se diz que a ofendida foi encontrada em "lã-jeri".
-----------------------------------------------------------------

- O arguido era "de raça nómada".
--------------------------------------------------------------------

- Auto de notícia em que a GNR denuncia o furto de 24 galinhas das quais uma era galo.
--------------------------------------------------------------------

- O arguido resolve acabar o seu requerimento de uma forma cordial: " Pede deferimento" e logo a seguir ... "As minhas sinceras condolências".
------------------------------------------------------------------------------

- “O denunciado proferiu vários impropérios na Língua de Camões e também em língua francesa”
----------------------------------------------------------------

-“O individuo trazia o produto estupefaciente junto do órgão genital masculino vulgo pénis”
----------------------------------------------------------------------

- Diligência de inquérito: “Solicite à PSP que, em 48h, diligencie por identificar o denunciado que se sabe ter cerca de 16 anos e usar boné”
-------------------------------------------------------------------

- Quem comete o crime de "borla" é um "borlista" profissional.
--------------------------------------------------------------------

- Auto de denúncia : "enquanto proferiam tais ameaças permitiam-se ainda chamar nomes ofensivos tais como "puta, vaca, jornalista, advogada, ladra, que era boa era para ir para a Ordem dos Advogados".
-----------------------------------------------------------------

- Um arguido antes de bater no ofendido atirou-lhe com uma caixa em plástico, "nomeadamente um tampa-roer".
------------------------------------------------------------------------

- “O arguido atirou um paralelo-ipípado”.
--------------------------------------------------------------------

- "O arguido trazia uma techerte azul às riscas".
-------------------------------------------------------------------------

- "Os meliantes colocaram-se em fuga, ao volante de uma Picap"
---------------------------------------------------------------------------

- Na sequência de uma queixa por crime de furto de um veículo a GNR informa que recuperou a dita viatura no entanto a mesma vinha cheia de moças.
---------------------------------------------------------------------------

- Caso de uma averiguação de causa de morte em que foi determinada a "autópsia parcial" do cadáver.
-----------------------------------------------------------------------------

6 comentários:

  1. Pedro
    Hoje passou dos limites. Acho que o meu caro ainda vai ser "responsável" por me considerarem "passado dos carretos".
    Eu conto-lhe: Chego por volta das 7:00/7.30.
    Dou uma volta pela empresa para ver se tudo está bem. De seguida ligo o computador e analiso as vendas e cobranças do dia anterior. Ao mesmo tempo vou dando uma expreitadela na net, enquanto imprimo listagens.
    Conclusão: As coisas não estão famosas. Na altura que seria suposto estar a "vociferar" acabo por dar umas gargalhadas. O problema é que aqui ao lado, só com uns paineis a separar, há duas funcionárias que acham que não ando a "bater bem"
    Desculpe a extensão
    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Deixou-me bem disposto, Rodrigo:)
    Estas pérolas das nossas autoridades são isso mesmo - uma pérolas!!
    O tampa-roer, a tesherte, o carro cheio de "moças",...geniais!!!
    Um abraço

    ResponderEliminar
  3. Eu ia comentar que era uma brincadeira muito bem elaborada. Pelo seu comentário vírgula ponho em dúvida a minha primeira impressão. Tudo isto é mesmo verdade vírgula verdadinha?! ; )

    ResponderEliminar
  4. Catarina,
    Foi-me enviado como tal.
    E não tenho razões para duvidar.
    Mas lá que parece mentira (vírgula) lá isso parece! :))

    ResponderEliminar
  5. Caro Pedro não me admiro nada dessas "calinadas". Quando os tenho por perto (duas vezes por semana) fico a pensar que daqui a uns meses serão aqueles "agentes" que "me" irão defender dos ladrões. Não estou a dizer que são todos, mas uma parte antes de entrar deveria fazer uma prova mais elaborada de português e boa educação.

    ResponderEliminar
  6. Pois é, Carlota.
    E, hoje em dia, o nível de literacia é até mais elevado.
    Há uns anos era miserável.
    Como tal, estas calinadas, como muito bem as adjectiva, nem são assim tão surpreendentes.

    ResponderEliminar