14 de fevereiro de 2012

No dia dos namorados conversas de divórcios e traições?


Um dia dos namorados muito atribulado no Estádio de Alvalade.
Romper uma ligação nestes dias é, por norma, quase cruel.
A menos que haja razões muito ponderosas para chegar a estes extremos.
O comunicado oficial que o Sporting enviou à CMVM refere os maus resultados como motivo para fundamentar o divórcio com Domingos Paciência.
A Agência Lusa aponta outro motivo bem mais sórdido - traição.
Supostamente, Domingos andaria a trair o Sporting.
Como e com quem?
Mantendo encontros secretos com dirigentes do FC Porto.
Conhecedores desta realidade (??), os dirigentes sportinguistas apressaram-se então a dissolver a união com Domingos.
Para cair nos braços do filho dilecto, Ricardo Sá Pinto, até aqui treinador da equipa de juniores do Sporting e que vem mantendo um péssimo relacionamento com Domingos já de há longos anos.
Ponto de ordem:
- Domingos nunca foi aceite por parte de algumas facções dentro do Sporting (um portista a treinar o Sporting?!);
- O ambiente à sua volta, minado à partida, foi-se tornando insuportável com o acumular de maus resultados e algum mal-estar dentro da própria equipa;
- Situação que se agravou, e que terá tido o seu epílogo, quando a equipa chegou a Lisboa depois do jogo na Madeira (só Godinho Lopes negava teimosamente o que era para todos evidente);
- Com a contratação de Sá Pinto, Godinho Lopes pretende recorrer a uma solução interna, a um conhecido sportinguista, trilhar caminho semelhante ao que foi trilhado com a solução Paulo Bento;
- Mas corre enormes riscos. Sá Pinto é um dos personagens mais instáveis, imaturos e quezilentos que o futebol português conhece. Colocá-lo a dirigir a equipa do Sporting, ainda para mais num cenário de grande convulsão, é assumir um risco brutal;
- Se é verdade que Domingos tinha contactos com dirigentes do Porto (não me surpreenderia), a sua imagem, a sua credibilidade, o seu comportamento, a nível pessoal e profissional,  surpreendem-me (negativamente, como é óbvio);
- E, se esses contactos existiram (existem?), fica a pergunta por demais óbvia - qual é o papel de Vítor Pereira no meio deste folhetim? O último a saber (não quero escrever o conhecido vernáculo)?

11 comentários:

  1. Confesso que todo este processo é supreendente, nomeadamente o suposto envolvimento dos dirigentes do fcp. A ser verdade, não consigo compreender - muito menos numa altura em que o porto parecia estar a estabilizar o seu futebol. Trata-se de um claro reconhecimento de que já ninguém no Dragão parece acreditar no título esta epoca. A ser verdade - repito - trata-se de uma processo altamente censurável: para com Vítor Pereira e para com o scp.

    ResponderEliminar
  2. Bem me parecia que havia mais qualquer coisa por aí.

    ResponderEliminar
  3. Pedro,

    a ser verdade parece uma atitude pouco ética - se é que podemos falar disso no futebol - por parte de dirigentes do FC Porto e de Domingos Paciência.

    No entanto, cada vez se consta mais, e à exaustão, que esta Direcção do Sporting é, como dizem os brasileiros, "de mentirinha" e muito pouco profissional.

    Interrogo-me, querido amigo, será que o Xandão, o Oniewu, o Árias, e outros quejandos também vão para o FC Porto? É porque da forma como se apresentam em campo parece-me que também andam a trair o Sporting!!! :DDDD

    Grande abraço e os fiscais de linha que se cuidem porque cada fora-de-jogo assinalado levarão um murro nos rins com os melhores cumprimentos de Ricardo Sá Pinto. :DDDD

    ResponderEliminar
  4. Hum... Desde ontem que tenho pensado... Ainda bem que em miúda não conseguiram converter-me ao Sportinguismo :p A sério, estou solidária com o Sporting, neste momento não gostava de estar na pele deles, ainda está muito presente o período negro em que tivemos um frangueiro na baliza, que nos causou tanto transtorno!

    ResponderEliminar
  5. VICI,
    Se é verdade, e acredito que seja (os tipos da Lusa não são tresloucados), é de uma baixeza tremenda.
    Sabe o que é que me parece?
    Não só não acreditam no título, como não acreditam na Liga Europa.
    E então é simples - o Vítor Pereira "só" tem que eliminar o Manchester City, ganhar os jogos até visitar a Luz, ganhar na Luz.
    Se conseguir, leva um pontapé no rabo no final da época.
    Se não conseguir, leva um chuto já.
    Uma atitude ignóbil dos dirigentes do Porto (não me surpreende) e do Domingos (surpreende-me).
    E mais uma "guerra" no futebol português.
    Agora entre Porto e Sporting.

    Lucas,
    Que coisa vergonhosa!!

    Ricardo,
    Sem um mínimo de ética e de dignidade de ambas as partes.
    A direcção do Sporting, a ser verdade o que a Lusa noticia, foi também traída pelos dirigentes do Porto e por Domingos.
    No meio desta barafunda, a ser verdade, só sai bem Vítor Pereira.

    Ricardo, já sabe que eu não sou de arcas encoiradas.
    Então aí vai - não se refira ao Estádio do Ladrão que lhe fica muito mal.
    O que é que achava se aqui visse escrito algo sobre o Estádio da Avestruz?
    Feio, não é?


    Catarina,
    O Sporting está mal dirigido.
    E tem ali muita gente a minar o trabalho de quem entra.
    Ainda assim, nada que legitime este comportamento do Domingos e dos dirigentes do Porto.

    ResponderEliminar
  6. Pedro,

    a seu pedido passarei a referir-me ao Estádio onde joga o seu clube como ...Estádio da Rua da Lameira de Cima (às Antas), está melhor?

    E quanto ao Estádio da Luz, meu amigo, chame-lhe o que quiser porque de avestruz não é com certeza! Pedro, aquilo é relva e não areia, querido amigo! :DDDDD

    Abraço

    ResponderEliminar
  7. E não será traição Godinho Lopes já ter conversado com Sá Pinto enquanto sugeria que se segurasse Domingos?
    Estes tipo de dirigentes mete-me nojo!

    ResponderEliminar
  8. Pedro,

    o Jorge Meneses sou eu o Mustafa, ou Ricardo como você me trata! :DDD

    O blogger/google "obrigou-me" a revelar a minha identidade.

    ResponderEliminar
  9. O Sporting tem uma característica que penso ser única nos clubes portugueses: as suas direcções nunca mandam nada, porque são comandadas pela Juve Leo. A história de traição do Domingos , quanto a mim, enquadra-se nesse cenário rocambolesco de Alvalade.

    ResponderEliminar
  10. Ricardo/Jorge/Mustafa,
    Agora estou confuso.
    Porque nome é que eu devo tratar a partir de agora?
    Jorge?

    "Estádio da Rua da Lameira de Cima (às Antas)" já está bem melhor.
    E pode acreditar que nunca vou desrespeitar o Estádio da Luz.
    Ou outro qualquer.
    Aquele abraço

    António,
    Ninguém sai bem desta história.
    Dizia-me ontem um amigo sportinguista, a propósito da atitude de Godinho Lopes, que o que ele fez foi pura cobardia - entregou Domingos para safar a própria pele.
    O único que sai menos chamuscado, mas com aura de coitadinho, é Vítor Pereira.

    Carlos,
    A Juve Leo e uma série de antigos dirigentes, de antigos jogadores.
    Que vieram ontem todos "botar faladura".
    Estão a dar cabo do clube a pouco e pouco.

    ResponderEliminar
  11. Pedro amigo,

    trate-me, simplesmente, por Ricardo é assim que os meus amigos me tratam! :DD

    Abraço

    ResponderEliminar