21 de fevereiro de 2012

Isto também é cultura! (A origem da palavra "bunda")



Os responsáveis pelo conceito contemporâneo do vocábulo "bunda" como sinônimo de nádegas, são os africanos. 

Mais especificamente os angolanos e os cabo-verdianos, quando aqui chegaram durante a escravidão.
Foi assim:


Naquela época, a palavra bunda não existia. Os portugueses, quando queriam falar a respeito do traseiro de uma cachopa, diziam "nádegas" .

Aí, os escravos angolanos e cabo-verdianos chegaram ao Brasil.

Só que eles não eram conhecidos como angolanos nem cabo-verdianos. Eram
conhecidos como povos bantos, também 
chamados bundos, que falavam o idioma
ambundo ou quimbundo.

Na verdade, a portuguesada se referia a eles como "povo banto de Angola" ou "povo bundo de Angola", e à língua como "língua banta dos bundos" ou simplesmente "língua bunda".

Tempos depois, alcunhavam qualquer língua dos povos negros africanos de "bunda".
Os bundos, em especial as mulheres, possuíam a região glútea muito mais sólida, avantajada e globosa do que a dos povos que aqui já residiam.


E os portugueses, que ao contrário do que se acredita não são bobos, logo encompridaram os olhares para as nádegas das mulheres bundas. 

Acostumados a se decepcionar com os acanhados glúteos de suas conterrâneas, camuflados sob camadas de anáguas, quando

uma representante do povo bundo passava diante de uma patota de gajos eles comentavam:

- Que buuunda!
Desse jeito, em pouco tempo, a palavra bunda,

antes designação das mulheres de um povo, passou a ser sinônimo de nádegas.

10 comentários:

  1. Neste caso, dizer a alguém: "Tens cara de cu" pode querer apenas dizer que parece um nativo "bundo", originário de Angola ou Cabo Verde. :-p

    ResponderEliminar
  2. Nem mais, Helena.
    Dizer-se a alguém que num concurso de cus ganhava de caras deixa de ser ofensa :))))

    ResponderEliminar
  3. E depois a palavra "nádegas" evoluiu para "nalgas". :)

    ResponderEliminar
  4. As coisas " involoem" não é, Firehead? :)))

    ResponderEliminar
  5. A malta diverte-se, Catarina.
    Isso é que é importante.

    ResponderEliminar
  6. origem da palavra veio de Angola, os dois povos mencionados acima quimbundo e Ambundo são de Angola. e Bunda vem do quimbundo pronunciado como Mbunda para sair mais anasalado e significa nadegas, sendo realçada em mulheres com bom tecido adiposo nos gluteos ou seja bom Cu, outro sinonimo de Mbunda ou Bunda é Mataco tb do quimbundo. os escravos de Cabo verde são na verdade povo de Angola e outros paises como moçambique e se misturou com os portugueses por isso é bem normal que eles falassem tb a mesma palavra.,

    ResponderEliminar
  7. Não é nada disso, primeiro os portugueses quando aqui chegaram comeram as índias, depois como os índios tinham pele lisa, também comeram eles. Quando trouxeram os negros da África para a escravidão, já comiam as negras no navio mesmo, e devido ao balanço das embarcações, na trepação foram criando a região das nádegas volumosa. Depois passaram a enrabar os negros por terem também a pele lisa, daí uma vez no Brasil, foi um tal de comer índio, índia, negra, negro. Era negro com índia, índio com portuga, os caras não podiam ver perna nem de cadeira que já trepavam. Quando vieram os Imigrantes aí virou bacanal de vez. É russo comendo índia, alemão fudendo negra, branco dando o rabo pra japonês, e japa comendo inglês, enfim uma miscigenação geral, tanto que em recente pesquisa pela USP, foram observadas 116 raças diferentes no Brasil, fora as 36 indígenas. É mameluco, pardo, mulato, branco, negros amarelado/avermelhado, jambo, muzambo, maluco, mocambo, sarara ... etc. E tudo começou pelos Lusitanos que até o cú já perderam, pois os esCÚdo português não vale porra nenhuma.

    ResponderEliminar
  8. A palavra bunda/Mbunda sempre existiu! Em africana e entre os africanos que foram levados para o novo mundo.

    ResponderEliminar