29 de fevereiro de 2012

A Amizade



Fernando Pessoa

"Um dia a maioria de nós irá separar-se.
Sentiremos saudades de todas as conversas atiradas fora,
das descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, 
dos tantos risos e momentos que partilhámos.

Saudades até dos momentos de lágrimas, da angústia, das
vésperas dos fins-de-semana, dos finais de ano, enfim...
do companheirismo vivido.

 
Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre.

Hoje já não tenho tanta certeza disso.
Em breve cada um vai para seu lado, seja
pelo destino ou por algum
desentendimento, segue a sua vida.

Talvez continuemos a encontrar-nos, quem sabe... nas cartas 
que trocaremos.
Podemos falar ao telefone e dizer algumas tolices...
Aí, os dias vão passar, meses... anos... até este contacto 
se tornar cada vez mais raro.
Vamo-nos perder no tempo...
Um dia os nossos filhos verão as nossas fotografias e
perguntarão:
Quem são aquelas pessoas?
Diremos... que eram nossos amigos e... isso vai doer tanto!

- Foram meus amigos, foi com eles que vivi tantos bons 
anos da minha vida!
A saudade vai apertar bem dentro do peito.
Vai dar vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente...
 
Quando o nosso grupo estiver incompleto...
reunir-nos-emos para um último adeus a um amigo.
E, entre lágrimas, abraçar-nos-emos.
Então, faremos promessas de nos encontrarmos mais vezes
daquele dia em diante.

Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a 
sua vida isolada do passado.
E perder-nos-emos no tempo...

Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não
deixes que a vida 
passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de 
grandes tempestades...
Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem
morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem 
todos os meus amigos!"



      
"O valor das coisas não está no tempo em que elas duram,
mas na intensidade com que acontecem
Por isso existem momentos inesquecíveis,
coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis"

Fernando Pessoa



12 comentários:

  1. Quando escreveu isso não estava certamente sob o efeito do álcool. Viva a amizade! :)

    ResponderEliminar
  2. Um poema sobre a amizade do nosso grande poeta, que já conhecia, mas é sempre um grande prazer ler a sua poesia ou prosa.

    A amizade é, sem dúvida, qualquer coisa de precioso e eterno.

    Gostei muito!

    ResponderEliminar
  3. Dou um VIVA ainda mais forte, FireHead!!

    ematejoca,
    Mesmo que que seja amizade virtual, é essencial.
    Bjs

    Catarina,
    Quem é que podia?
    Lembre-se que o próprio Robinson Crusoe que também tihna um amigo naquela ilha, por exemplo.

    ResponderEliminar
  4. A minha resposta à Catarina saiu uma salada :))
    Repetindo:
    O próprio Robinson Crusoe tinha um amigo naquela ilha.

    ResponderEliminar
  5. Pedro,

    é uma honra para mim ser seu amigo!

    Grande, forte e longínquo abraço, meu amigo!

    ResponderEliminar
  6. Tenho exactamente o mesmo comentário para consigo, Ricardo.
    Um dia ainda havemos de dar esse abraço.
    Sem ser virtual.
    Por agora, é um forte abraço virtual!

    ResponderEliminar
  7. Um dos poemas que troquei com uma Amiga que foi viver para longe.
    Longe, distante mas tão perto do meu coração, da minha alma.
    Beijo

    ResponderEliminar
  8. Catarina,
    Se não for, não é amigo.
    Conhecido, talvez....
    Bjs

    Carlota,
    Leu "A Lua de Joana"?
    Este seu comentário fez-me lembrar a Joana e os seus "diálogos" com a amiga Marta.
    Se não leu o livro, vale a pena ler.
    E lê-se de uma penada.
    Beijo

    ResponderEliminar
  9. Nunca li o livro.
    Mas se fosse a escrever os diálogos que tenho com a minha Amiga, ehehe seria best seller no 1º dia de venda eheheheheh.
    Beijo

    ResponderEliminar
  10. Pedro,
    Que beleza de postagem!
    Bjs e à amizade! :)

    ResponderEliminar