12 de dezembro de 2010

Sporting eliminado em Setúbal. Porto bate recorde de invencibilidade.

O Sporting foi ontem eliminado da Taça de Portugal pelo Vitória de Setúbal.
Com uma atitude muito pobre, medíocre mesmo, o Sporting já deixou pelo caminho (mais?) um objectivo que tinha para esta época.
Com os 13 pontos de atraso na Liga, e a eliminação precoce na Taça, o Sporting vai ficando sem grande motivação para o resto da época.
E isto ainda antes do Natal.
No jogo de ontem, o Setúbal foi sempre mais equipa, teve sempre mais alma e vontade.
Perante uma desastrada defesa do Sporting, o Setúbal chegou facilmente aos 2-0.
Depois foi saber gerir o jogo e o resultado.
Nem o golo de Liedson, um dos poucos que tentou jogar, beliscou o apuramento do Vitória.
Para agravar um cenário já de si muito negro, Paulo Sérgio também se mostrou impotente no banco para alterar o rumo do jogo.
A época ainda não chegou a meio e o Sporting já disse adeus à Taça de Portugal e, muito provavelmente, à discussão do título na Liga.
E concorre com o Braga ao título de equipa mais irregular da época.
Braga que hoje defronta o Benfica.
O que equivale a dizer que, depois da eliminação do Sporting, mais um candidato à vitória na prova ficará hoje pelo caminho.
Ao contrário do verde do Sporting, o azul do Porto brilha intensamente.
Os 4-0 com que o Porto eliminou o Juventude de Évora representam um novo recorde para o Porto - 34 jogos consecutivos sem perder, batendo o anterior recorde que era pertença do Porto de Mourinho que viria a conquistar a Liga dos Campeões.
Bonita atitude do Juventude de Évora no Porto, bonita festa, bonito gesto de André Villas-Boas a enaltecer a postura do adversário e a lembrar o contributo de Jesualdo Ferreira no recorde ontem alcançado.
No jogo de ontem , João Moutinho, o menino que não sabe jogar mal, fez uma exibição enorme.
Primeiro a distribuir jogo, depois como trinco.
Moutinho que é o jogador que faz todas as posições no meio-campo com grande eficácia, como reconhecia Paulo Bento.
E que coroou a exibição de ontem com a obetenção de um golo.
O primeiro enquanto jogador do Porto.
A acompanhá-lo, com uma grande exibição também, James Rodriguez.
Insisto na ideia que já aqui tinha exposto - com James Rodriguez, Ukra e Varela no plantel, Cristian Rodriguez está a mais.
Ele que até é um dos mais bem pagos do plantel.
Mas ontem, para além de todos estes aspectos positivos, ainda houve a estreia de Kieszeck, a titularidade de Sereno e Maicon, o regresso de Álvaro Pereira (marcou um golo), e os golos de Falcao (foi capitão de equipa) e Walter.
Depois de mais um recorde batido, continuo sem perceber quais são os limites para o Porto de Villas-Boas.
O novo objectivo proposto é chegar à paragem de Natal sem derrotas.

2 comentários:

  1. Qaundo existe desportivismo é sempre bom, e tantos os portista como os alentejanos deram uma óptima lição.
    Como era de esperar, uma equipa da segunda divisão, com fracos recursos, tanto económicos como de jogadores, ainda chegaram longe, na Taça de Portugal.
    Parabéns ao Futebol Clube do Porto, com votos que continue com essa invencibilidade.
    Abraço desportivo

    ResponderEliminar
  2. foi um espectáculo bonito.
    E isso é o mais importante.
    Depois, com naturalidade, imperou a lei do mais forte.
    Sem que o juventude tivesse razões para sair minimanente envorgonhado.
    Um abraço

    ResponderEliminar