26 de agosto de 2010

O solilóquio de Lau Cheok Va

Depois de ouvir, e ler, as notícias do balanço da sessão legislativa, feito pelo Presidente da Assembleia Legislativa, fica-me a intensa sensação de ter assistido a um solilóquio.
Lau Cheok Va é, até pela sua aparência, uma figura de um intenso cinzentismo.
Traço que se acentua quando aparece, com um ar tristonho, a repetir aquilo que todos já andamos a ouvir há longos anos.
A falta de coordenação com o Governo (parece que também é um problema herdado dos tempos da administração portuguesa. Pois....), os diplomas entregues à pressa, à última hora, o tempo que os deputados desperdiçam em infindáveis monólogos, as intervenções antes da ordem do dia que, tantas vezes, obrigam ao adiamento da agenda, a contínua comparação com Susana Chou.
Comecemos por aqui.
Em boa verdade, a comparação entre Lau Cheok Va e Susana Chou é muito injusta....para Susana Chou.
A mundividência, a capacidade de intervenção, a cultura, o respeito, características que a anterior presidente da Assembleia Legislativa transportava consigo, não têm qualquer termo de comparação com o actual presidente do órgão legislativo.
Não há como não concordar com os desabafos de Lau Cheok Va.
Todos apontados há muitos anos por Susana Chou.
A diferença é que Susana Chou apontou os defeitos, foi interventiva, "cortou a direito" quando sentiu que o devia fazer.
Lau Cheok Va limita-se a desabafar.
Com o mesmo ar, e o mesmo tom,  de quem desabafa ao espelho enquanto se barbeia.
Vai muito bem a Isabel Castro quando, nas páginas do Ponto Final, escreve:
"(...) O órgão tem um presidente que fala uma vez por ano e um vice-presidente, de seu nome Ho Iat Seng (confesso que já nem me lembrava dele....), cuja ideias políticas e legislativas não são do conhecimento da população, pois que as guarda a sete chaves. Os restantes deputados fazem o que podem (alguns) e o que querem (a maioria)".
Subscrevo inteiramente a opinião da Isabel Castro.
Só acrescento que ficamos todos muito desiludidos quando, mesmo nessa única intervenção anual, Lau Cheok Va se limita a um desanxabido e bocejante solilóquio. 

2 comentários:

  1. As criticas estão bem patentes, veremos como ficarão as coisas, Pereira Coutinho não desarma.

    ResponderEliminar
  2. O presidente da AL está a ser o que sempre foi - fraco, muito fraco.

    ResponderEliminar