21 de dezembro de 2011

Na Coreia do Norte é tudo diferente; até o choro das carpideiras!


Kim morto, Kim posto.
É assim na Coreia da morte.
Um regime comunista, com laivos de monarquia absolutista.
Onde os cidadãos são forçados a viver num outro tempo, num outro espaço, numa outra realidade.
A morte de Kim Jong-Il tem sido pretexto para mais uma montagem de propaganda intragável, insuportável.
Propaganda que conta com uma máquina de incontáveis carpideiras serviçais.
Forçadas? Não me surpreenderia.
Mas, sem sombra de dúvida, originais na sua dor.
Porque as carpideiras norte-coreanas devem ser as únicas que choram convulsivamente......sem verter uma lágrima!
Está bonita a festa, pá!!

9 comentários:

  1. Estimado Amigo Pedro Coimbra,
    Infelizmente é assim naquele maltrado país que podia ser um país maravilhoso para seu povo, tal como o é a Coreia do Sul, essas carcarpideiras nos faz lembrar nos antigos funerais em Macau, profissionais as de cá as delá obrigadas.
    Mas a era dos Kims está findando.
    Eu estive na Coreia faz muitos anos a tirar o curso de treinador de futebol e pude ver in loco como aquele desgraçado povo vivia.
    Abraço amigo e boa entrada na Estação de Inverno que amanhã começa.

    ResponderEliminar
  2. Amigo Cambeta,
    Gostava que tivesse razão e que a dinastia Kim estivesse a acabar.
    Infelizmente, não acredito.
    Acabará se, e quando, a China quiser.
    Ouvir o porta-voz do MNE chinês a lamentar a morte de um grande líder político, de um visionário (e o tipo não se riu quando disse isto!!) e a saudar a ascenção do seu sucessor, faz temer o pior.
    E é um recado muito bem dado ao aparelho militar norte-coreano - "não pensem am armar confusão, em tirar o tapete ao puto, que a gente não quer. Pelo menos por agora".

    Goze bem o feriado de amanhã que depois só há outro.....na segunda-feira :))
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
  3. Estimado Amigo Pedro Coimbra,
    Vistas as coisas dessa forma estou de acordo consigo, porém um tio do puto não o quer no poder.
    Eu vou aproveitando todos os dias que Deus me vai concedendo, pois feriados para mim são já diários desde 1992.
    Abraço amigo e cuidado com o frio.

    ResponderEliminar
  4. É absolutamente incrível e cheira a falso todo aquele carpir generalizado ! Será possível que o homem não tivesse um inimigo ? ...
    O carpir está institucionalizado e cheira a podre ! :(((
    Será que, se houvesse mudança de regime, eles estariam contra ?...
    .

    ResponderEliminar
  5. Amigos Cambeta e Rui,
    A fronteira entre a China e a Coreia do Norte tem mais de mil quilómetros de extensão.
    Já imaginaram o que seria uma queda abrupta do regime norte-coreano e uns milhares de refugiados norte-coreanos a entrarem pelas fronteiras chinesas?

    ResponderEliminar
  6. Lágrimas de crocodilo de gente formatada...
    De resto, sai um Quim e entra outro Quim. É assim que as coisas são numa monarquia.

    ResponderEliminar
  7. Mas esta é uma monarquia pérfida, FireHead.
    E Pequim vai ter que olhar bem para o que se vai seguir.
    O tio do menino também quer poder.
    E os militares idem.
    Se não for Pequim a colocar o pessoal na ordem, ainda dá m#$%^ da grossa.

    ResponderEliminar
  8. Tenho tido alguma dificuldade em preceber o circo que está montado... Afinal, nunca se viu nenhum país chorar assim a morte de um ditador tão severo! Será que aquela gente imagina que fora do país há uma coisa que se chama Democracia?*

    ResponderEliminar
  9. Ou será que são obrigados a fazer aquela "festa" toda, Catarina?
    Vou mais por esta hipótese.

    ResponderEliminar