19 de dezembro de 2011

Balanço do fim-de-semana futebolístico

Notas salientes:
- Na Liga Zon Sagres, o Sporting atrasou-se em relação ao Benfica e ao Porto;
- Na Liga espanhola, o Real mantém o primeiro lugar e Ronaldo marcou mais três golos, um deles deslumbrante;
- Na Liga inglesa, o título vai mesmo ser decidido pelas equipas de Manchester;
- O Barcelona provou que é mesmo de outra galáxia.

O Benfica acabou o ano a golear (5-1 ao Rio Ave) e a jogar bem.
Os vilacondenses até marcaram primeiro.
Mas, longe de se assustar, os encarnados partiram para mais uma exibição de grande nível, marcaram cinco golos, colocaram pressão nos adversários mais directos.
O resultado é talvez um pouco pesado para o que o Rio Ave fez em campo, mas deve-se à fome de golos e ao talento dos jogadores do Benfica.
Benfica que acaba o ano à frente da Liga Zon Sagres, apurado na Liga dos Campeões (espero que eliminem o Zenit), apenas precocemente eliminado na Taça de Portugal.
Jorge Jesus só sai para o Atlético de Madrid se for maluco!
Cito-o porque econcordo inteiramente com a afirmação que proferiu - "o Benfica é muito maior que o Atlético de Madrid".
Nem dá para comparar.
Pressionado pela vitória do Benfica, o Porto estava obrigado a ganhar na recepção ao Marítimo.
Marítimo que se apresentou no Dragão desfalcado do meio-campo titular.
Muito por isso, os insulares pura e simplesmente abdicaram de discutir o jogo.
Fecharam-se totalmente na sua área e dificultaram ainda mais a a tarefa ao Porto.
Que só aos 80 minutos conseguiu marcar (a redenção do "Cebola"), confirmando a vitória aos 83 minutos (auto-golo de Briguel).
O Porto jogou bem, mereceu inteiramente a vitória, mas apresentou os mesmos defeitos que tem vindo a apresentar ao longo da época - jogo muito afunilado (porque é que Hulk continua a jogar no meio e Maicon na lateral??), que só Moutinho acelera (Vítor Pereira quer que James seja extremo ou "10"? As duas coisas ao mesmo tempo não pode ser), muitos remates mas poucas oportunidades e pouca eficácia (33 remates à baliza até ao golo atestam esse facto).
São necessárias mexidas no Dragão.
Porque, se na Liga Zon Sagres o Porto está quase igual ao que era na época passada (na época passada tinha dois empates; agora tem três), a verdade é que fez uma campanha europeia muito má e foi eliminado da Taça de Portugal de maneira vergonhosa.
Com as vitórias do Benfica e do Porto, ficava o Sporting com a pressão toda nos ombros.
Domingos tinha dito que a margem de erro era zero.
Pedro Emanuel não foi na conversa.
O empate em Coimbra (1-1) deixa o Sporting a seis pontos do Porto e Benfica.
Não é definitivo, longe disso, mas é relevante.
Já a Académica confirma-se como uma equipa tão certinha como era o seu treinador enquanto jogador.
E está, com alguma surpresa, no quinto lugar da tabela.
Como Domingos afirmou no final do jogo, o Sporting falhou demais em Coimbra.
E, quem quer ser campeão, não pode falhar tanto.
Ainda assim, julgo que nem os próprios dirigentes do Sporting, num ano de transição, pensariam que a equipa estivesse tão bem nesta altura da época como está.
Sobretudo depois de um começo tão titubeante.
Mérito de Domingos, insisto.
De Portugal para Espanha.
E para uma goleada (6-2) do Real Madrid em Sevilha em jogo de acerto de calendário.
Com dois grandes protagonistas - Ronaldo, com mais um "hat-trick" (o segundo golo resulta de um pontapé incrível!!); e Di Maria com uma exibição excepcional. 
O Real Madrid mantém a liderança isolada da Liga, Mourinho montou uma equipa, tem jogadores fenomenais.
O problema é que há o Barcelona na equação....
E de Espanha para Inglaterra.
O Chelsea tropeçou novamente.
O empate (1-1), consentido no final do jogo com o Wigan, aliado às vitórias do Manchester City (2-1 ao Arsenal)  e do Manchester United (2-0 aos QPR), deixam a luta pelo título confinada às equipas de Manchester.
Não sei qual vai ser o futuro de Villas-Boas em Londres.
Seja qual for (depende de Abramovich e dos resultados nos próximos jogos), vai ser complicado, muito complicado.
Disso tenho a certeza.
Aliás, já tinha quando ele se transferiu para o Chelsea.
De Inglaterra para outra galáxia.
Uma galáxia onde, actualmente, só uma equipa compete.
 Contra os seus próprios limites.
O Barcelona conquistou o título mundial de clubes.
Com uma naturalidade impressionante - "vamos ali ao Japão ganhar dois jogos, marcar oito golos e trazer o caneco". 
Apesar da lesão gravíssima de Villa (o fim da carreira do goleador espanhol, muito provavelmente), o Barcelona demonstra,  a cada jogo que faz, que está mesmo noutra dimensão.
Impressionante!!!

7 comentários:

  1. Ora bem, Pedro, conforme referi no inicio da semana passada agora só comento os "meus" e nesse campo estão:

    SL e Benfica e FC Barcelona.

    O SL e Benfica venceu com naturalidade o seu confronto com o Rio Ave num jogo, para mim, sem história.

    No que se refere ao jogo do FC Barcelona, será demais qualificá-los com jogadores do...outro mundo?

    Foi uma banhada no Santos que aos 20 minutos disponha apenas de 20% de posse de bola o que é revelador, ainda mais para uma equipa que já perdia por 2-0.

    Quanto à lesão de David Villa não será o fim da carreira de Villa porque este tem só 30 anos e muitos golos para marcar daqui a, aproximadamente, 6 meses na final da Champions League e no Euro 2012.

    Aquele abraço! E vem-me à memória aquela canção:

    "Coimbra tem mais encanto na hora da despedida"

    Porque raio me veio essa canção à memória! :DDDD

    Abraço e boa semana

    ResponderEliminar
  2. Esteve bem o meu Benfica :D! Quanto aos adversários dos outros dois grandes, não nos pudemos esquecer que a nossa Briosa eliminou o FCP da Taça, logo o Sporting não podia ter ido de ânimo leve, o mesmo com o Marítimo, que eliminou o Benfica também não foram favas contadas não (o jogo do Sporting não vi, mas o do Porto vi, porque foi "obrigada"!), tudo isto para realçar, que estas supostas pequenas equipas devem ser respeitadas sem dúvida!*

    ResponderEliminar
  3. Ricardo,
    Benfica - "Um jogo sem história".
    Bem resumido.

    Pode dizer que os tipos do Barcelona são mesmo do outro mundo.
    Cito o Nastase acerca do Borg - "nós jogamos ténis; o tipo joga outra coisa que a gente ainda não percebeu bem".

    Não estou tão optimista acerca do Villa, Ricardo.
    É uma lesão muito complicada.
    Ainda mais com aquela idade.

    Coimbra - Está para aqui escrito no blogue que o "casamento" entre a Académica e Pedro Emanuel tinha tudo para ser um casamento perfeito.
    Até agora.....
    Aquele abraço e boa semana para si e família

    Catarina,
    A Académica e o Marítimo estão a fazer um belíssimo campeonato.
    E vamos ver até onde vão (provas europeias???)

    ResponderEliminar
  4. Sobre a vitória do meu Benfica, nada a acrescentar. Vitória fácil, bom jogo.
    Dizer apenas que Saviola está vivo. E aqui recordo o que Rui Costa disse: "Saviola marca golos em Dezembro e Janeiro".
    Bola de cristal?

    Porto, nada a dizer. A não ser a estranheza que me causou o facto do árbitro, Duarte Gomes, ter vindo para o Facebook dizer que "sim, foi penalty, sim errei".
    Nada teria de estranho se fosse hábito nele usar o Facebook sempre que erra. Mas tal não tem acontecido.
    Porquê agora? Porque Pinto da Costa já tinha dito, aos gritos, nos corredores do Dragão, algo que terá escapado a quem de direito?
    O que disse Pinto da Costa?
    "Se Duarte Gomes, que estava em cima da jogada, não viu o lance que envolveu Belluschi, então não tem condições para arbitrar, porque vê mal», afirmou o presidente dos dragões".
    Mais: "este filho da p*** lisboeta é sempre a mesma m****"

    Sporting. Coimbra tem mais encanto na hora da despedida. Terão os leões dito adeus ao campeonato da Liga Zon Sagres?
    Ainda é cedo. Veremos mais adiante.

    Não falo de Ronaldo. Não falo, aliás, de quem não faz na NOSSA selecção o que faz nos Clubes.
    Isto faz parte de mim e do meu mau feitio.

    Villas-Boas? Não conheço. Apenas o Grândola Vila Morena.

    Leonel Messi. O astro que deslumbra com toda a sua real classe. Um homem simples, um futebolista ímpar.
    Qual Ronaldo, qual quê...

    E agora vou-me embora, senão corro o risco de ficar aqui a escrever até ao Natal.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  5. Pode ficar à vontade, António.
    Como vê, não me interessa a conversa do penalty.
    Foi falta, o árbitro devia ter assinalado, não assinalou.
    Acontece.
    O barulho do Pinto da Costa e as desculpas do árbitro são fait-divers.
    Interessa-me bem mais o que equipa joga.
    O resto é pouco importante.

    Não acredito que o Sporting esteja fora da luta pelo título.
    Está vivo.
    Mas apanhou a Académica que está a jogar muito bem.
    Mérito do Pedro Emanuel e das condições ímpares que Coimbra dá aos treinadores.

    Aquele abraço

    ResponderEliminar
  6. Sobre a Vitória do Glorioso Benfica, era esperada, mas foi necessário um ligeiro susto para depois tornarem o jogo fácil.
    O Porto que jogou contra o Guarda Redes do Maritimo, acabou por merecer a vitória, mas jogam mais com o coração do que com a razão. Algo de errado se passa no seio daquela equipe (por mim, ainda bem...rsrsrs)
    O Sporting é uma equipe em construção, e ainda não sabe lidar com a pressão. Não quero com isto tirar o merecido mérito à Académica.
    Quanto a Ronaldo, os números e os sucessivos records batidos por ele falam por si.
    Villas Boas, depois da passagem meteórica pelo Porto, as coisas não estão lá muito famosas por terras de sua magestade.
    Barcelona- Realmente temos que admitir - uma equipe de outra galáxia.

    Abraço

    ResponderEliminar
  7. Filipe,
    Tenho a sensação que o Benfica nem se assustou.
    Virou o jogo rapidamente.
    Mas o resultado é pesado.
    O Rio Ave procurou discutir o jogo (influência do Carlos Brito)e acabou goleado por causa disso.

    O Porto ainda não acertou o passo.
    E Vítor Pereira tem inventado muito.
    Mesmo sem necessidade.
    Não percebo.
    Há para ali algo que não nos estão a contar.

    O Sporting até está muito bem para uma equipa que foi reconstruída este ano e está cheia de lesões.
    Mérito do Domingos.
    Como é mérito do Pedro Emanuel o bom momento da Académica.

    O Villas-Boas deixou-se cegar pelas libras e pelos rublos.
    E meteu-se numa camisa de onze varas.

    O Ronaldo é um jogador que, como já aqui referi várias vezes, aprecio muito.
    Aquele golo é fenomenal.
    Mas, ao contrário de Messi (Messi do Barcelona, que o Messi da Selecção argentina é outra coisa....), desaparece nos grandes momentos.

    Quanto ao Barcelona, acho que já faltam adjectivos.
    Estão a jogar contra eles próprios, é essa a sensação que dá.

    Aquele abraço

    ResponderEliminar