29 de novembro de 2011

PRIMADO DA EDUCAÇÃO - Aluno do 9ºano, da EB 2/3, Espinho

A pergunta que se impõe é: como é que um nabo destes chegou ao 9º ano, antigo 5º ano ?

E de quem é a culpa? Dele, dos professores ou das reformas a esmo e sem critério feitas na educação?

A resposta parece-me óbvia.


É pena não se saber o nome do aluno. Só para vermos se daqui a uns anos é governante deste rectângulo à beira-mar plantado chamado Portugal!!! Vai no bom caminho!!!

Na eventualidade de ter alguma dificuldade na interpretação da resposta do aluno, que se segue, a seguir vai a transcrição possível sobre a opinião do mesmo sobre O PAPEL DA ESCOLA na formação dos cidadãos:


Tradução:

O papel da escola eu axo que é igual a um papel qualquer de imprensa A4. E de certeza que é. tem a mesma grossura e tudo. Agora se estão a falar, por exemplo, das folhas de Teste que é uma folha A3 duberada ao meio fazendo duas folhas A4, axo melhor que as folhas de teste sejam assim do que só uma folha A4, essas fichas que os professores dão são sempre folhas de formato A4 ou de formato A5 . Os testes As professoras metem sempre folhas de formato A4 mas quando são mais as professoras agrafam sempre as folhas e nunca fazem teste com folhas formato A5. Por isso eu axo que as folhas desta escola são iguais às das outras escolas ou de outras empresas.

Sem palavras...

10 comentários:

  1. Quem não lê não pode saber escrever.
    Nem falar correctamente.

    Esses princípios adquirem-se nos bancos das escolas e em casa.

    ResponderEliminar
  2. Bem... Não há comentário possível! É degradante!*

    ResponderEliminar
  3. Caro confrade Pedro Colimbra!
    Infelizmente também temos o mesmo cruciante problema, que é o não domínio das competências leitora e escritora de alunos do sistema regular de ensino, principalmente das escolas públicas.
    A situação chegou ao ponto de alguns cinemas localizados em Centros de Compras e canais de TV por assinatura, que não apresentam filmes com legendas, mas sim dublados, sob a alegação que uma parcela significativa da população assim preferem.
    Caloroso abraço! Saudações leitoras!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderEliminar
  4. António,
    Didsse tudo meu caro.
    Curto, conciso e correcto.

    Catarina,
    Degradante aplica-se bem a um texto destes.
    Axo eu (o melhor é brincar) :))

    Prof. João Paulo de Oliveira,
    Como é que se chegou a este ponto?
    Cito a Catarina - degradante.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  5. Eu também axo, eheh.
    E preocupante é quando eles chegam ao ensino superior.
    Mas ao menos o menino sabe que uma folha A3 "duberada" dá duas A4. Pode não ser bem a português mas deve ser a matemática.

    Beijo
    Carlota Pires Dacosta

    ResponderEliminar
  6. Eu acho que ele é mais papel, Carlota.
    Engenharia do papel, talvez...:))
    Beijo

    ResponderEliminar
  7. LOL, eu já tinha falado disso no meu blogue há uns tempos atrás, mas é sempre bom voltar a bater de frente com a triste realidade que assola o ensino português. E esteja descansado, esse chouriço jamais terá hipóteses no que diz respeito a um cargo nos destinos do país. A não ser que tenha um lóbi poderoso.

    ResponderEliminar
  8. FireHead,
    O problema está no final - "A não ser que tenha um lóbi poderoso."
    T6em umas cunhas, uns padrinhos, uns pangiao...e cartões (laranja, azul, rosa, vermelho).
    E fazem "carreira" com esses atributos.

    ResponderEliminar
  9. ...bem, pelo menos, foi original( e esperemos que único na sua interpretação da questão) e podia ser que estivesse nervoso ou que o papel da escola na sua formação tenha sido mesmo muito pequeno...

    ResponderEliminar