17 de novembro de 2014

O Viagra no tratamento das queimaduras



Um  alentejano de gema adormeceu na praia sob um sol escaldante e sofreu graves queimaduras nas pernas. 
Foi transportado para o hospital de Beja com a pele completamente vermelha, cheio de bolhas, e as dores eram horríveis.
Qualquer coisa que lhe tocasse na pele ... era a mais completa agonia! 
O médico, um alentejano de Serpa, foi ver o Maneli e prescreveu que lhe fosse administrado soro, por via intravenosa, um sedativo leve e 3 comprimidos de Viagra de 8 em 8 horas.
Antonieta, a enfermeira de serviço também ela alentejana, da Vidigueira, completamente boquiaberta perguntou:
- Oh Doutori, vomecê desculpe ... mas vomecê receitou Viagra ?!!!
Responde o médico:
- Si senhora, recetê Viagra e muito bêm.
A Antonieta volta a perguntar:
- Mas atão pra que serve ao Maneli o Viagra nas condições em quele tá?
Ao que o médico respondeu:
- Atão nã se tá memo a vere ? É prós lençois nã tocarem nas quêmaduras das pernas !!!

11 comentários:

  1. Um médico cheio de visão. Candidato ao Nobel, obviamente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um Nobel ainda é pouco para tamanha capacidade, Carlos :))

      Eliminar
  2. ahahahah.... Não se trata de "efeitos secundários", mas de "objectivos" secundários muito bem "alembrados" sim sinhori ! :))))
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora aí está um comentário em cheio, Rui!! :)))

      Eliminar
  3. Respostas
    1. As coisas não têm que ser a preto e branco, papoila.
      O comprimido azul pode ter outras aplicações..... :)))

      Eliminar
  4. Como diria o outro "Cabecinha pensadora"1
    Um abraço

    ResponderEliminar
  5. Coimbramigo

    A quantidade de graçolas que te envio [e tu publicas... sem me mencionar, vá lá uma vez ou outra... :-) :-) :-)] é impressionante, né?

    Abç

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. FerreirAmigo
      Estas três não foste tu a enviar meu grande caramelo!!
      Sempre que são enviadas por ti lá vem a referência.
      Aquele abraço!!

      Eliminar