6 de novembro de 2014

Em inglês nos entendemos


Os arruamentos de Macau estão identificados nas duas línguas oficiais que vigoram nesta que é Região Administrativa Especial da China.
Denominação bilingue que parece não ser suficiente para umas cabeças pensantes que vão pululando por esta que é também Cidade do Santo de Nome de Deus.
Basta atentarmos nas conclusões de um estudo recentemente levado a cabo pela Universidade de Ciência e Tecnologia, que até tem uma sigla toda modernaça em língua inglesa - MUST, correspondente a Macau University of Science and Technology - para chegarmos facilmente a essa conclusão.
Defende-se nesse estudo a tese absolutamente pusilânime de passar a denominação dos arruamentos de Macau de uma denominação bilingue para uma denominação trilingue, acrescentando a língua inglesa às duas línguas oficiais, hipoteticamente como meio essencial para atrair mais turistas a visitar Macau.
Para além de fazer tábua rasa do que se encontra legalmente consagrado, a nível constitucional ou infra-constitucional, como se queira caracterizar e classificar a Lei Básica, esta tese peregrina faz também tábua rasa do mais elementar bom-senso.
Cidades das mais visitadas em todos os continentes, como Paris e Roma (Europa), Pequim e Tóquio (Ásia), Rio de Janeiro e Buenos Aires (Américas), precisam de ter as suas ruas identificadas com qualquer denominação em língua inglesa para serem visitadas todos os anos por milhões de pessoas?!
A questão não é nova, surge de tempos a tempos, e não tem nada a ver com a toponímia. 
O grande problema é que o estatuto do português como língua oficial ainda incomoda muita gente.
A esses, sejam quem forem, um simples conselho - tenham calma que 2049 fica já ali ao virar da esquina! 

31 comentários:

  1. Não é preciso chegarmos a 2049 para que Macau fique completamente chinês e sem o português. Já a minha avó, que era da etnia han, dizia que nos chineses não se confiar. Mas isso também a minha namorada o diz.
    Por este andar o melhor é não ficar aqui para sempre. A não ser que se adapte, como eu já estou adaptado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. FireHead,
      Se fosse decidido localmente, o português já tinha ido à vida.
      O problema é que o "céu" não quer.
      E, para além de obrigar a aturar os "tugas", ainda alargou as vistas para os países lusófonos.
      Esta malta vai esperneando (já é assim há muito tempo) mas, e esta é mesmo uma situação para dizer isso, "vozes de burro não chegam ao céu".
      Percebo que o português se vá usando cada vez menos.
      É normal, é a vida.
      Mas, por muito que custe a gente como esta que realizou este "estudo", vão ter que gramar com o português por mais uns anos.
      A nortada é muito forte.

      Eliminar
  2. A História não se pode apagar, mas sempre avança.

    Pensava que a mentalidade oriental era mais aberta, sem ressentimentos, todos em meditação iluminada.

    Afinal, talvez sejam como todos os humanos, repletos de vulnerabilidades e preconceitos.

    Gosto de saber destas noticias mais a oriente!

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa visão é a visão que se faz passar, que se vende, Pérola.
      Há por aqui muita gentinha que, para além de obtusa, se vende por um prato de lentilhas.
      Os recados deles, para citar um amigo, "batem na carapaça da minha indiferença".
      Beijos

      Eliminar
  3. ~
    ~ ~ Olá, Pedro.
    ~ ~ O que eles querem, sabemos nós: a Língua Portuguesa está condenada a desaparecer em Timor e Macau.
    ~ ~ Mas a China é mestra no ensino! As comarcas conseguiram arranjar "professores" da nossa língua em comunidades longínquas do interior, para os que queriam emigrar. Agora, os comerciantes enviam anualmente uma "prenda" à sua autarquia.
    ~ ~ Tudo jogos de interesses...

    ~ ~ ~ "Good evening..."

    ~ ~ ~ ~ Beijinhos.~ ~ ~ ~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O grande problema destas mentes pequeninas é que, do Norte, vêm regularmente uns avisos, uns puxões de orelhas, Majo.
      Como comentava com o FireHead, esta é uma situação típica do bem fundado do aforismo "vozes de burro não chegam ao céu" (Pequim)
      Beijinhos

      Eliminar
  4. Vou tentar outra vez...
    Esta ideia é tão disparatada, descabida e ridicula que nem merece importância...
    Até amanhã.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mor,
      Já percebi que está com dificuldades em comentar.

      A ideia é disparata, descabida e ridícula.
      Mas não podemos deixar passar estas bacoradas sem a devida resposta porque podem vir a dar mau resultado.
      Daqui vão levar sempre troco!
      Até amanhã.

      Eliminar
  5. Respostas
    1. tem razão em alertar... Faz muito bem!
      Mor

      Eliminar
  6. Sem comentários, Pedro!

    Parabéns pela passagem do FC Porto.

    Aquele abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hoje estava previsto escrever uma linhas sobre bola.
      Mas apareceu este "estudo" e eu não podia deixar passar em claro.

      O Porto já se apurou (estava num grupo acessível) mas fiquei muito contente com os resultados do Benfica e do Sporting
      Ter as três equipas na Champions a ganhar não é facil
      E que tal ter as três apuradas??
      Seria do caraças!!
      Aquele abraço

      Eliminar
  7. Caro Amigo Pedro Coimbra!
    Deve ser desconfortável viver num local onde a nossa língua materna fica cada vez mais desprestigiada.
    Caloroso abraço! Saudações adaptativas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O português continua a ser língua oficial até 2049, Amigo João Paulo de Oliveira
      E é isso que faz cócegas a esta gentalha
      Grande abraço

      Eliminar
  8. Há interesses muito fortes em jogo!

    Rosa dos Ventos

    ResponderEliminar
  9. Incrível!!

    Em Portugal, a cantora Mariza colocou o filho no Colégio Inglês,entregou-o aos cuidados de uma inglesa -Pelo que a criança não sabe falar português!! Justificação? O inglês será a língua universal e portanto não vale a pena perder tempo com a nossa língua !!!

    Enfim, se aquela cabeça iluminada acha isto , então que vá viver e ganhar a vida para um país anglófono...assim com David Fonseca, que também se recusa a cantar em português!!

    Tudo de bom

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como já aqui disse anteriormente, as minhas filhas estudam numa escola de base inglesa (70% inglês, 30% mandarim).
      E falam muita vez com a mãe, os avós, as tias, em cantonês.
      O pai SÓ fala com elas em português.
      Mesmo que, por vezes, elas me peçam para lhes traduzir o que estou a dizer ou me respondam em inglês.
      Porque sou português, porque é uma questão de respeito pela minha pátria e pela minha língua.
      Mas, acima de tudo, porque é importante para elas também conhecerem o português.
      Que até é língua oficial aqui em Macau.
      Tudo de bom também

      Eliminar
  10. E porque não também em russo, agora que as relações entre os dois países estão a cimentar-se?
    Bom FDS, Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E japonês, e coreano, e hindu, que há para aqui um montão de visitantes dessa proveniência.

      Eliminar
  11. Quer a maioria dos chineses goste, ou não, o Português será a 2ª Língua oficial durante mais umas décadas, embora saibamos que o inglês é uma Língua considerada universal.
    Adorei a sua expressão, Pedro e faço-a minha, relativamente a tanta coisa...que, "bate na carapaça da minha indiferença"!! :)

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A China (Pequim) é que quer assim, Janita.
      quis que o português fosse língua oficial, insiste para que seja mais e mais utilizado e que sejam incrementadas as relações com os países lusófonos.
      Os complexados existem a nível local.
      Desde sempre!!
      Beijinhos

      Eliminar
  12. Não me admira. Se aqui neste cantinho, onde a língua devia ser sagrada, ela é cada dia mais atropelada por expressões que chegam e como erva daninham se implantam e se espalham, Palavras e expressões que nada tem a ver a nossa gente, já para não falar do malfadado acordo ortográfico que deveria ter entrado em vigor nos países de língua portuguesa mas que só nós tornamos oficial. E que nos leva muitas vezes a já não saber como escrever.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sou totalmente avesso ao acordês, Elvira Carvalho.
      Até a ler textos escritos em acordês tenho dificuldade.
      Um abraço e votos de bfds

      Eliminar
  13. Por aqui também inventara o Allgarve...

    ResponderEliminar
  14. Que tontice, realmente!
    Já viu se fizessem isso em Lisboa? Freedom Avenue...Gold Street...Silver Street... Ahahahah!
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por aqui passa a ter uma Big Beach Avenue (Avenida da Praia Grande), Miú Segunda

      Eliminar
  15. Pois é verdade, Pedro. Mas o virar da esquina poderá estar mais próximo se houver uma inocente alteração da convenção.
    Se por cá não há uma política que defenda a língua contra os abusos e modernices de compor o discurso com palavras e neologismos ingleses... como é que por aí se consegue fazer valer a língua de Camões?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Consegue-se porque é Pequim, o "céu" que quer, Agostinho.
      E estes tontos não têm hipótese

      Eliminar