16 de janeiro de 2019

Should I Stay or Should I Go


Como já se previa, Theresa May e o acordo para o Brexit que apresentou ao Parlamento, sofreram uma estrondosa derrota.
Um resultado que só surpreende pela dimensão da derrota sofrida, não pela derrota enquanto tal.
E um resultado que deixa Theresa May, que resolveu assumir o Brexit como um desígnio próprio, sem condições para continuar à frente do executivo britânico.
A moção de censura que Jeremy Corbyn se apressou a apresentar, como de resto prometera, e que será votada hoje, muito provavelmente só irá confirmar o inevitável - o fim político de Theresa May.
Se esse resultado se verificar fica o Reino Unido mergulhado numa crise política muito complicada e a União Europeia à espera para ver o que se segue.
A provável aprovação da moção de censura terá como consequência imediata a queda do executivo liderado por Theresa May e a convocação de eleições antecipadas.
Só depois dessas eleições, e da formação de um novo executivo, se poderá de alguma forma perceber o que acontecerá com o processo do Brexit.
Neste momento, e em teoria, todas a hipóteses estão em aberto.
Inclusivamente uma marcha atrás no processo de saída da Grã-Bretanha da União Europeia, novas negociações, inclusivamente um novo referendo na Grã-Bretanha.
A mesma Grã-Bretanha que, ao som dos Clash, se vira agora para a União Europeia e questiona Should I Stay or Should I Go.

38 comentários:

  1. Respostas
    1. É muito provável, Sami.
      Mas ainda há que esperar pelo desenvolvimento de todo o processo.

      Eliminar
  2. Uma situação deveras complicada, como diz e muito bem o Pedro, "de momento e em teoria todas as hipóteses estão em aberto". Uma situação acerca da que inclusive tenho uma noção significativamente extensa e profunda, na que de momento nem vou começar a entrar, mas que dalguma resumida forma é indiciante, não só da complicada condição britânica, como também europeia modo geral _ esperemos para ver a imediato resultado para a Grã-Bretanha e mas a mais imediato ou a mais médio-longo prazo, também o resultado para a própria UE!...
    Haja esperança em melhores dias
    Abraço
    VB

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E se a Câmara dos Comuns ainda contribuir para a confusão, Victor Barão?
      Eu nem entrei por aí.
      Let's wait and see.
      Aquele abraço

      Eliminar
  3. Ontem na festa de anos, o tema principal da conversa foi o Brexit.

    Os alemães estremeceram com o Brexit, entretanto, são da opinião que os ingleses votaram a favor e agora já não podem voltar atrás. Dizem também, que foi a arrogância dos ingleses que originou toda a confusão.

    Summa Summarium: a culpa é dos ingleses, portanto, que paguem a conta. Os alemães (da festa e talvez a maioria na Alemanha) querem a Grã-Bretanha fora da EU o mais depressa possível.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa é a questão seguinte, Teresa.
      Mesmo que a Grã - Bretanha decida voltar atrás estará a União Europeia disposta a receber quem sempre viveu o projecto europeu com desconfiança?
      É muito possível que seja demasiado tarde para fazer reverter uma decisão na qual a União europeia não foi tida nem achada.

      Eliminar
  4. Sempre pensei e continuo a pensar que foi um passo precipitado este do Brexit, aproveito para desejar a continuação de uma boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi precipitado e nem foi dado por Theresa May, Francisco.
      Mas ela depois assumiu a causa com uma bandeira própria.
      Aquele abraço

      Eliminar
  5. Não entendo essa politica... sory :))

    Hoje :- Sorriso camuflado

    Bjos
    Votos de uma óptima Quarta - Feira.

    ResponderEliminar
  6. E continua ... e continua....

    Tudo muito lamentável

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parece que sim, até porque sobreviveu (como se esperava) à moção de censura

      Eliminar
    2. Com esta segunda vida acredito que ainda venha mais confusão a caminho, São

      Eliminar
  7. A maior derrota de um líder (quase) nos últimos 100 anos !!!... mas estranhamente, não creio que isso ditará o seu fim à frente do governo, pelo menos nos tempos mais próximos. Creio que se irá manter !
    Agora quanto à sua derrota política é um facto indesmentível ! Perdeu a credibilidade perante as oposições (mesmo que já perdida anteriormente, acentuou-se com números à vista) !
    O seu partido não a deixará cair, porque isso representaria também uma derrota partidária, que eles não pretenderão.
    Já quanto a novo acordo, isso é uma grande incógnita. Veremos até que ponte a paciência dos europeus se manterá !?...

    Abraço, Pedro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A postura dela ontem, crispada, irritada, parece prenúncio do fim, crónica de morte anunciada, Rui.
      Acredito que até ela própria, depois deste perder de face, não queira continuar à frente de um governo e de um projecto claramente impopulares.
      Aquele abraço

      Eliminar
  8. A Europa vai agravando a sua crise...
    Beijinho.
    ~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A União Europeia tem que reflectir, Majo.
      Precisa de reencontrar os valores que estiveram na sua génese e ver-se livre de alguma burocracia perfeitamente inútil e descabida.
      Beijinho

      Eliminar
  9. Uma guerra em que não se vislumbra o fim.
    Confesso que estou curiosa para ver qual o desfecho desta saga.

    Beijos Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Depois da votação de ontem parece que o processo vai continuar, Manu.
      Beijos

      Eliminar
  10. Os britânicos estão a exigir condições à União Europeia. Para dela saírem. Se a decisão foi deles. Terão que ser humilde e não arrogantes nas suas exigências?

    Tenha um bom dia caro amigo Pedro Coimbra.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não estou a ver a União Europeia a fazer mais cedências, Amigo Eduardo.
      Até pelo precedente que tal representaria.
      Aquele abraço

      Eliminar
  11. Tudo isto é mau para todo o mundo... Ninguém se entende!

    Beijo e uma excelente tarde

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Confusão que não tem fim à vista, Cidália Ferreira.
      Beijo

      Eliminar
  12. Entendam-se, são brancos, alguém diria a propósito desta embrulhada.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parece que o entendimento está complicado, António.
      Aquele abraço

      Eliminar
  13. Francamente, a minha grande preocupação são os imigrantes que lá vivem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O estatuto dos imigrantes, dos estudantes, muitas perguntas ainda sem resposta, Magui.

      Eliminar
  14. Continua a cruz do Reino Unido sem se saber o que aí vem.
    Um erro crasso a saída da UE.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As manias dos ingleses têm destes resultados.
      Resultados que afectam terceiros que não têm culpa nenhuma.

      Eliminar
  15. E a Theresa não caiu...
    (fim político? a senhora tem garra!)
    E agora? Referendo ou marcha atrás?
    (tudo é culpa do Cameron, que fez m.... e fugiu)
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agora ela já pode trocar o disco e cantar I Will Survive, teresa :)))
      Theresa May decidiu abraçar uma causa que nem era sua.
      Agora tem que a levar até ao fim.
      Afinal não é só na Ásia que existe o conceito de face.
      Beijo

      Eliminar
  16. i think new referendum is needed to clarify the situation

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. It would be the best solution, baili.
      Let’s wait and see.

      Eliminar