23 de janeiro de 2019

Cimeira de Davos ensombrada pelo fantasma dos nacionalismos


Todos os anos, na paradisíaca estância suíça de Davos, a elite económica e política mundial reúne-se para discutir o presente e projectar o futuro do Planeta.
Um Planeta cada vez mais economicamente desigual, ambientalmente destruído, ameaçado por fenómenos políticos e económicos nacionalistas e pelo fundamentalismo e fanatismo religiosos.
Neste clima tão conturbado, a cimeira que está a decorrer em Davos, que devia ser um marco e ter uma importância extraordinária para o presente e futuro da Humanidade, tem à partida tudo para ser um enorme fracasso, uma pura perda de tempo.
Discutir o futuro político e económico do Planeta sem estarem presentes alguns dos líderes dos países política, económica e militarmente mais fortes, é um logro, uma ópera bufa.
Uma das ameaças que devia ser discutida em Davos, o nacionalismo, foi ironicamente a causa para que Donald Trump, Theresa May e Emmanuel Macron não estivessem presentes na cimeira.
Sem Trump, May e Macron, Putin e Xi Jinping também decidiram ficar por casa.
Sem estes líderes, mais preocupados com problemas internos (Trump, May, Macron), e em acentuar o poder e importância geo - política dos seus países (Putin e Xi Jinping), pouco se poderá esperar de uma cimeira que se vê atacada e amputada por um fenómeno cujo combate se anunciava como prioritário na sua agenda.
Multilateralismo e cooperação transnacional para combater os problemas que afligem cada vez mais pessoas um pouco por todo o Globo ficam uma vez mais adiados, sem fim à vista e com todas as probabilidades de se verem acentuados.

36 comentários:

  1. Bem lembrado no vosso texto o fundamentalismo e fanatismo religioso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cada vez mais espalhados um pouco por toda a parte, Amigo João Paulo de Oliveira.

      Eliminar
  2. Este ano Cimeira só de nome meu amigo e estive a ouvir o presidente do Brasil parecia que estava em propaganda eleitoral, aproveito para desejar a continuação de uma boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também ouvi agora no Telejornal, Francisco.
      Nada de bom a esperar dali.
      Aquele abraço

      Eliminar
  3. Era tão mais fácil se esta gente se entendesse....


    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  4. E.. Ainda mais desigual (?) estaria caso estas cimeiras não existissem. Cumprimentos

    ResponderEliminar
  5. Sem esses políticos e países, esta, mais uma vez, uma cimeira condenada ao fracasso. Uma perda de tempo !
    Preocupante para o futuro do planeta, sem dúvida, a actual situação de relações e políticas actuais e difícil de vislumbrar alterações a curto prazo ! :(
    A humanidade parece estar condenada ao fracasso e ao seu fim ! :(( ... É uma questão de tempo e até lá,... "quem vier atrás que feche a porta" ! :(

    Abraço, Pedro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sir David Attenborough avisava disso mesmo, Rui.
      Mas ninguém lhe dá ouvidos.
      Aquele abraço

      Eliminar
  6. Será um mal menor,
    se tudo ficar na mesma
    porque se tudo ficar pior
    a humanidade é que enxerga
    as consequências das falhas
    do mais poderosos em Davos
    para mais umas jantaradas!
    à conta dos mais necessitados!

    Continuação de boa semana caro amigo Pedro Coimbra.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas a tendência é para piorar, Amigo Eduardo.
      A cada dia que passa.
      Aquele abraço

      Eliminar
  7. Verdade seja dita, nunca apreciei Davos...

    ResponderEliminar
  8. Gravíssimo o que se está a passar!

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cada vez mais o discurso e a prática se desmentem mutuamente.
      Abraço

      Eliminar
  9. Lamento pensar que de nada servem estes encontros. E se penso, logo digo.
    Uma tristeza!
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também não consigo perceber qualquer relevância, António.
      Aquele abraço

      Eliminar
  10. Quando depois dos acordos assinados os poderosos os rasgam...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desta vez nem sei se haverá espaço para acordos, João Menéres.

      Eliminar
  11. Os acordos é para tapar os olhos ao povo! Lool

    Tempos nefastos ...
    Beijos e uma excelente tarde!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando os há, Cidália Ferreira.
      Acordos sem estes líderes??
      Beijos

      Eliminar
  12. Mais uma montanha que vai parir um rato.

    ResponderEliminar
  13. Respostas
    1. De nada ou quase, Elvira Carvalho.
      Este anos então ainda pior.
      Abraço

      Eliminar
  14. Respostas
    1. Um olhar para algo que devia ser muito importante e não será, Trini Altea.

      Eliminar
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  16. Sem os protagonistas fica mais complicado concluir alguma coisa.
    Ainda hoje mais um drama na venezuela. O MAduro está agarrado ao poder. Mesmo sem o apoio do povo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enquanto esse sacrista tiver o apoio da polícia e do exército não sairá do lugar :(

      Eliminar
  17. Não quero ser pessimista e menos ainda fatalista. Até porque quero crer na providência Divina, Vital ou Universal, como se prefira, para que sob a suprema jurisdição humana do Planeta, algo de substancialmente vital e por si só humano se vá-a salvando, ironicamente, face à própria humanidade. Ainda que e/ou até pelo que os tempos que vivemos, desde logo política, económica e socialmente, em termos humanos, não antecipem nada de directa e imediatamente bom, a nível global!
    Como sempre e mais uma vez: haja fé
    Abraço
    VB

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ...Ah! E esqueci-me de mencionar acima um dos factores mais importantes por si sós, de grande importância para mim e de vital importância para o próprio planeta que é a contínua e crescente degradação ambiental-climática.

      Eliminar
    2. Que é sempre varrida para um canto, Victor Barão.

      Eliminar