29 de janeiro de 2019

Maduro cada vez mais nas mãos dos militares


A pergunta que cada vez mais com mais frequência se ouve quando se fala na Venezuela, especialmente depois de Juan Guaidó se ter auto-proclamado Presidente, é - até quando resistirá Nicolás Maduro?
E a resposta é muito simples – até quando os militares do país quiserem.
Como em muitas outras latitudes, o exército é que controla o quando e como do possível estertor do regime chavista que Maduro herdou.
A pressão e os apoios internacionais, de todos conhecidos em ambos os campos, não são a chave que mantém o ditador venezuelano no poder.
Os militares nos quartéis é que são essa chave.
Enquanto Nicolás Maduro conseguir manter o apoio dos militares, adivinha-se facilmente como e a que preço, o regime mantém-se.
Por isso mesmo, quer Maduro, quer Guaidó, tentam chamar o exército para o seu lado com promessas de perdões e amnistias, à mistura com ordens que pretendem demonstrar o respectivo poder e comando.
Ver na dissidência de José Luis Silva, representante militar venezuelano nos Estados Unidos, o princípio do fim de Maduro é puro wishfull thinking.
Não sabemos quais as pressões que estiveram na base da decisão de José Luis Silva.
O que esta dissidência, e o que lhe deu origem, pode indicar, é o caminho para dinamitar a base de apoio militar cada vez mais essencial à sobrevivência política de Nicolás Maduro

40 comentários:

  1. E enquanto os dois medem forças o já tão martirizado povo sofre.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cada vez mais, Elvira Carvalho.
      No país que tem só as maiores reservas de petróleo do Planeta.
      Abraço

      Eliminar
  2. Bom dia
    Infelizmente uma guerra civil e claro com muitas mortes á mistura , vai ser a pior das cenas , mas a mais provável .
    JAFR

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esperemos não chegar a esse extremo, Joaquim Rosário.
      Mas o risco de tal acontecer é muito sério e muito real.

      Eliminar
    2. Oxalá não seja assim Teresa.
      Mas que é uma possibilidade muito real, lá isso é.

      Eliminar
  3. É mesmo meu amigo este senhor só se mantém até quando os militares do país quiserem e entretanto o país mergulha na maior crise já mais vista, aproveito para desejar uma boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acompanhado o Papa Francisco quando diz que só receia um banho de sangue.
      Aquele abraço

      Eliminar
  4. Uma tristeza ver o que se passa naquela pais...

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda


    ResponderEliminar
  5. Pois... quem sofre é povo. Eles estão sempre bem.. Enfim. :/

    Hoje:- Olha o meu corpo, e delicia-te.

    Bjos
    Votos de uma óptima Terça - Feira

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um povo a ter que passar por dificuldades inimagináveis e inaceitáveis, Larissa Santos.
      Bjs

      Eliminar
  6. Marcelo Caetano, tal como Salazar embora tentando fazer algumas mudanças, não se livrou de o mandarem para o Brasil apanhar cocos, é o que vai acontecer a Maduro que por estar maduro demais irá cair por terra, é uma questão de tempo.

    Com o meu abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até lá o que acontecerá ao martirizado povo venezuelano, António Querido?
      Aquele abraço

      Eliminar
  7. Na minha modésta opinião, a história está longe de acabar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente tenho que concordar, Teresa.
      Maduro “comprou” o exército.
      E assim assegura a manutenção no poder.

      Eliminar
  8. Aos militares corruptos não interessa que o líder da roubalheira "caia de maduro"...
    Aguardemos, esperando que o povo não continue a morrer nas ruas.
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem mais, teresa.
      Não vão deixar cair quem os alimenta independentemente de quem sofra por isso.
      Tão triste quanto real.
      Beijo

      Eliminar
  9. Com pano para mangas e quem sofre é quem nem tem nada a ver.

    Beijos e um excelente dia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os inocentes, Cidália Ferreira, sempre os inocentes.
      Beijos

      Eliminar
  10. Lá não aparecem uns capitães de Fevereiro ?

    ResponderEliminar
  11. Será que "Eleições Livres" é algo que Maduro não sabe, que não quer sequer saber, Pedro? O homem é tão tirano e corrupto quanto obtuso. Só o apoia quem come da mesma gamela. Entretanto o povo definha e foge...Tudo isto em pleno século XXI, num país riquíssimo que já teve um nível de vida invejável. É muito triste!
    Ainda bem que apareceu alguém com coragem para o enfrentar...

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema é mesmo esse, Janita - muita gente a comer da mesma gamela.
      E enquanto houver alimento para essa corja o tirano está seguro.
      Beijinhos

      Eliminar
  12. Pedro,
    Vou ler sua publicação,
    mas primeiro que justificar a poesia
    lá mo Espelhando.
    Essa é a maneira que tenho
    para expressar meu sentimento
    diante de uma tragedia causada
    por uma empresa que em descaso
    aos acordos deixa muitos mortos
    e muitos desabrigados.
    Não se fazer cronica com desgraças.
    Abraço
    CatiahoAlc.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma tragédia brutal, CatiahoAlc.
      É isto que acontece quando se desafia a a Natureza.
      Abraço

      Eliminar
  13. Conheço pessoas que em tempos idos, já viveram muito bem na Venezuela, felizmente regressaram a tempo e livraram-se do flagelo da fome e da miséria.

    Beijos Pedro
    Como é possível que em pleno século XXI se assista a esta barbárie?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os que não fugiram a tempo estão a passar todo o tipo de necessidades e com a vida ameaçada TODOS OS DIAS, Manu.
      Beijos

      Eliminar
  14. Cada vez estou mais convencida que o poder vicia como uma droga.
    Enquanto isso o povo sofre a miséria da qual ninguém quer saber.

    ResponderEliminar
  15. Situação muito complexa... Pobre povo da Venezuela!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O povo é que sofre e que me preocupa, São.
      As lutas palacianas passam-me ao lado.

      Eliminar
  16. Sinceramente não compreendo esta intromissão dos outros países num problema que só poderá ser resolvido dentro da Venezuela!

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A intromissão dos outros países visa cortar as fontes de rendimento a Maduro e os seus muitos 40 ladrões.
      Aquilo que o mantém no poder.
      Abraço

      Eliminar
  17. Triste, muito triste...infelizmente muita coisa má ainda vai acontecer, porque penso que ainda vai durar muito tempo!

    Beijinho Pedro

    ResponderEliminar
  18. How support of military brings the dramatic changes in political field is not surprising for us here as we know it better that army is one who pulls the strings

    ResponderEliminar
  19. Como é possível um doido manter refém um povo sem que ninguém lhe toque? Anafado e com toda a certeza que a sua mesa bem como os dos seus estão bem anafadas.

    Triste e sinceramente não vislumbro para já uma saída positiva.

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como é que ele se mantém no poder?
      Com muitas "prendas" que distribui à custa das riquezas naturais do país, Fatyly.
      Beijocas

      Eliminar