9 de janeiro de 2018

Receita de ano novo (Carlos Drummond de Andrade)


Receita de ano novo

Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?)

Não precisa
fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumidas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.

Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.

Carlos Drummond de Andrade

14 comentários:

  1. Texto fantástico, de longe um dos melhores, que apesar de na forma poética é também um dos mais realistas e/ou terra a terra que já li acerca do Ano Novo. Sem prejuízo de questões culturais como champanhe e troca de mensagens de Bom Ano, para quem as mesmas importam como mera questão cultural, de resto e acima de tudo subscrevo por baixo as substanciais palavras de Carlos Drummond de Andrade, que agradeço ao caro Pedro a respectiva partilha das mesmas.
    Obrigado
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Daqueles texto que merecerem ser partilhados.
      Sobretudo agora, no início de um novo ano.
      Que se quer mesmo novo.
      Aquele abraço

      Eliminar
  2. What wonderful recipe Pedro!

    live in a moment

    make attempt

    try best and then leave rest upon God with no sorries or regrets with faith that everything happens for the reason

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carlos Drummond de Andrade has incredible poems, baili.
      Try to find some more (it's easy) and you will also love it).

      Eliminar
  3. Gosto muito deste poema que publiquei na minha mensagem de ano novo, no Sexta.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma mensagem muito bela e em tudo apropriada a esta quadra, Elvira Carvalho.
      Abraço

      Eliminar
  4. Excelente receita, para que seja um Ano melhor, temos de começar por mudar muitas das nossas atitudes menos positivas.
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Temos de olhar para o umbigo, Maria Rodrigues.
      Com um olhar crítico.
      Beijinhos

      Eliminar
  5. Muito bom.
    E um Bom Ano para si, Pedro.

    ResponderEliminar
  6. Parece que não tem nada importante a mudar,
    então, bom 2018, Pedro...
    Beijinhos
    ~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há sempre algo a mudar, Majo.
      O mundo é composto de mudança, não é?
      Beijinhos

      Eliminar
  7. Absolutamente certo! Adorei ter lido, penso isso...
    Beijo, Pedro!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Absolutamente genial, não é, Tais Luso?
      Ate na simplicidade é genial.
      Beijo

      Eliminar