9 de maio de 2018

Xi Jinping assume papel dianteiro no processo de pacificação na península coreana


Kim Jong-un deslocou-se a Dalian para se encontrar com Xi Jinping, o segundo encontro entre ambos no espaço de pouco mais que um mês.
Um encontro que, ao contrário de muitos outros, foi noticiado pelas agência noticiosas oficiais dos dois países, foi comentado por entidades governamentais dos dois países.
Mais uma vez a típica forma de ser/agir asiática que dá grande importância à semiótica, aos sinais que pretende transmitir, sem que necessariamente tenha que fazer referência expressa à mensagem subliminar.
A poucas semanas do encontro de Kim Jong-un com Donald Trump, a ter lugar em Singapura, Xi Jinping chama a si papel relevante no processo de paz na península coreana.
Xi Jinping não confia em Donald Trump.
Muito menos para conduzir um processo no qual a China tem particular interesse e que pode afectar Pequim.
E foi isso mesmo que quis comunicar quando preparou este encontro com Kim Jong-un e ambos o quiseram claramente publicitar.
Já se sabia que a China teria que ser peça chave num eventual processo de pacificação na península coreana.
Agora, que parece chegado o momento de esse processo de pacificação se concretizar, Xi Jinping assume publicamente essa responsabilidade.
E deixa claro que, nos bastidores, tudo terá que passar por Pequim.
Até porque só a Pequim Kim Jong-un ouve e obedece.

18 comentários:

  1. A China lentamente a ocupar os espaços deixados pelos Estados Unidos.
    Um abraço e continuação de boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pouco a pouco, sem alarido, o estratega Xi Jinping dá xeque- mate ao desvairado Trump, Francisco.
      Aquele abraço

      Eliminar
  2. Bom dia. Oxalá a Paz duradoura seja uma realidade.

    * Ouvindo o silêncio dos Areais. *
    .
    Cumprimentos Poéticos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com Donald Trump no poder nos Estados Unidos temo que não seja fácil, Gil António :(
      Aquele abraço

      Eliminar
  3. Alguém mentalmente saudável pode confiar em Trump, porventura? Ninguém , infelizmente!

    ESperemos que tudo corra sem problemas de maior.

    Boa semana, Pedro.

    São

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Xi Jinping acho que confia nele tanto quanto confia numa cascavel venenosa, São.

      Eliminar
  4. Não é difícil ir desarmando Trump. Ninguém melhor que Xi Jinping para o fazer.

    Agora temos o 'bonito' gesto de Trump ao rasgar o acordo com o Irão. E assim anda, o presidente dos EUA, de um lado para o outro até ... à derrota final.

    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se não afectasse terceiros estava nas tintas para as parvoíces de Donald Trump.
      O pior é que afecta toda a gente, António.
      Aquele abraço

      Eliminar
  5. A china vai pouco a pouco ornando-se uma grande potencia mundial e o TRAMPAS caindo do pedestal
    Abraço
    https://caminhos-percorridos2017.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Xi Jinping quer devolver a China ao que os chineses sempre pensaram que é, Kique - Zhong Guo (O Centro do Mundo).E vai tendo o auxílio involuntário de Trump nesse processo.
      Aquele abraço

      Eliminar
  6. Respostas
    1. É isso que todos querem.
      Mas que Xi Jinping não quer deixar nas mãos de Trump.
      O maluco pode armar confusão em qualquer lado.
      Excepto às portas da China.

      Eliminar
  7. Há dias escrevi sobre isso e a minha opinião era coincidente com a sua, Pedro. Fico satisfeito por isso, pois o Pedro está mais próximo dessa realidade e tem uma melhor percepção.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Xi Jinping sonha com uma grande China, fomenta o sentimento nacional.
      E não confia em Trump nem um bocadinho.
      Quem é que confia??

      Eliminar
  8. Trump nunca foi de fiar e está cada dia mais doido.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aquilo é patológico, Elvira Carvalho.
      E sem cura.
      Abraço

      Eliminar
  9. OI PEDRO!
    NÃO HÁ COMO CONFIAR EM TRUMP, NEM COM BOA VONTADE, MAS PARA O BEM DE TODOS, TOMARA QUE DÊ CERTO.
    ABRÇS E GRATA PELA VISITA LÁ NO "SÓ PRA DIZER".
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredito que haja paz na península coreana.
      Mas com um processo conduzido a partir da Ásia.
      Com a China à cabeça.
      Abraços

      Eliminar