9 de maio de 2018

Se acham que já viram tudo...




















24 comentários:

  1. I am no Harley girl, mas gostaria de experimentar a mota.
    As motas estão a ficar cada vez mais populares.
    Quando eu era adolescente, tinha a ideia de que as pessoas com motas não tinham possibilidades financeiras para possuir um carro. Provavelmente, uma ideia errada mesmo naquela altura. Hoje sei que não. Quem possui uma motocicleta é porque tem disponibilidade financeira estável já que possuir um carro é uma necessidade.
    No casamento do meu filho conheci um casal de cinquenta/sessenta anos, ambos advogados, que adoram andar de motocicleta e possuem duas. Não têm aspeto de bikers!!

    Outro casal, bastante "chegado", tb tem duas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na adolescência tinha tudo tratado para comprar uma motorizada, Catarina.
      O meu pai meteu-se ao barulho e disse que não aceitava que eu comprasse uma coisa que tinha como pára-choques o meu corpo.
      Fiquei de rastos.
      Até que, poucos meses (dois??) depois morreu um bom amigo num acidente com uma mota que utilizávamos.
      Não é suposto morrer aos 16/17 anos.
      O trauma foi tão grande que nunca mais sentei o rabo numa mota.

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Cada vez temos mais provas disso, Isabel Sá.

      Eliminar
  3. bom dia
    Assim o homem usasse a sua imaginação para todo o bem e este mundo seria mesmo um paraíso .
    JAFR

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente é muito raro ser assim, Joaquim Rosário.

      Eliminar
  4. Existem aqui verdadeiros tesouros!!
    Beijinhos,
    https://chicana.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando a imaginação não conhece mesmo limites, Ana :))
      Beijinhos

      Eliminar
  5. Quanta imaginação!
    Não me importava de ter a quinta e sair mundo fora.
    De motos não sou fã, muitos acidentes na família que me deixaram traumatizada.

    Beijos Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O famoso "pão de forma" da Volkswagen, Manu.

      Motos e traumas - como a entendo :(

      Beijos

      Eliminar
  6. Respostas
    1. Criatividade nos píncaros, Amigo João Paulo de Oliveira

      Eliminar
  7. Respostas
    1. Quando há imaginação e criatividade fazem-se coisas bestiais, Carlos

      Eliminar
  8. Já conhecia. A quinta, a carrinha amarela, meu irmão tinha uma carrinha velha. Quando o negócio dele faliu, (tinha um aviário de codornizes) foi trabalhar para os arredores de Leiria para um aviário de codornizes. Não podia ir e vir todos os dias, e alugar uma casa lá e pagar a daqui, andaria a trabalhar só para as casas. Então ele fez uma coisa muito parecida com a que se vê nesse foto, e viveu nela os sete anos que lá trabalhou até à reforma.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Elvira é um manancial de vivências.
      Chapelada para o seu irmão que, em vez de se queixar da vida, foi à luta e arranjou uma solução para dar a volta às adversidades.
      Abraço

      Eliminar
  9. O meu preferido é o carro-sapato :)

    ResponderEliminar