15 de maio de 2018

Abusos sexuais no D. José da Costa Nunes




Confesso que hesitei muito antes de me pronunciar acerca dos casos de abusos sexuais ocorridos no infantário D. José da Costa Nunes.
Depois de muito pensar cheguei à conclusão que o tema é um pouco como o elefante na sala, não se pode ignorar.
Sem que também se possa entrar em grandes detalhes.
Porque não são conhecidos.
Nem devem ser.
A pedofilia é o mais hediondo de todos os crimes.
Absolutamente abominável, revoltante, é impossível ser tratado com frieza e sem um forte sentimento de impotência que conduz a uma profunda raiva.
Há um suspeito da prática de actos abjectos que recuso descrever.
Agora cabe às autoridades de polícia criminal investigar as gravíssimas acusações e retirar daí as conclusões necessárias.
Com a certeza que as crianças e os pais jamais poderão ultrapassar este pesadelo que estão a viver.
A escola, que as minhas duas filhas frequentaram, terá também que apurar muito seriamente o que se passou.
Com toda a serenidade, mas também toda a responsabilidade que uma situação tão aberrante exige.
E as autoridades administrativas (Direcção dos Serviços de Educação e Juventude) também.
Para que, no final, se possa chegar a conclusões muito concretas e fundamentadas.
E, sendo caso disso, punir severamente quem tenha que o ser.
E para que casos como este, ou semelhantes, nunca mais ocorram.

48 comentários:

  1. Quando um caso destes acontece, colegas e/ou administração encobrem e os casos vão-se sucedendo. Para além dos pedófilos necessitarem de tratamento e de ser punidos de acordo com a lei, os que olham para o lado também deveriam ser chamados à atenção e punidos. É difícil imaginar este tipo de criminalidade. Parece que este tipo de comportamento está a aumentar ou então são os meios de comunicação que nos transmitem as notícias de imediato. O comportamento humano é muito complexo, as doenças mentais não são detetadas atempadamente e as consequências são sentidas ao longo de uma vida inteira.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Catarina foca todos os pontos essenciais.
      Mais que pormenores escabrosos há que perceber muito bem como é que esta aberração aconteceu.
      E tomar medidas muito sérias, doa a quem doer, para que não se repita.
      Demasiado horroroso.
      Mas, infelizmente, real.

      Eliminar
    2. Horrendo e por cá a justiça é branda demais com medidas que me enfurecem. Mais depressa vai dentro quem rouba chocolates num super do que quem pratica actos desta natureza. Faço minhas as palavras de Catarina.

      Beijos e um bom dia

      Eliminar
    3. Até arrepia, Fatyly.
      Quando comecei a ouvir pormenores agoniei-me.
      Crianças, porra, são crianças :(
      Beijos, um bom dia

      Eliminar
  2. Com o devido respeito subscrevo o comentário da Catarina.
    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Bom dia
    Este tema é na realidade um mal que existe á muito e infelizmente não vejo medidas que contribuam para a sua eliminação . Não haverá remedio para essa doença ?
    JAFR

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Joaquim Rosário,
      Há muito que digo que não acredito na ressocialização de um pedófilo.
      E sou mais um (há muitos) a defender a castração química.

      Eliminar
  4. Lamentável que situações dessas aconteçam...
    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  5. Pedro, abre um qualquer jornal português de qualquer dia e encontras mais um caso. Não sei o que se passa neste país. E nós só temos conhecimento dos que chegam aos media...
    São crimes aberrantes praticados por mentes doentes, que vão sendo divulgados na praça pública mas nunca devidamente julgados.
    Tratem-se os pedófilos. Encarcerem-nos. Nada de penas suspensas. Cá fora vão continuar a deixar marcas para a vida em crianças e jovens. Terrível!!
    Pedro, eu sou radicalmente a favor da pena de morte. Lamento, mas quem é capaz de algo tão aberrante não merece continuar vivendo.
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não defendo e pena de morte, teresa dias.
      Mas defendo a castração química.
      Beijo

      Eliminar
  6. Os pedofilos deviam ser todos prisao perpétua, sao piores que animais :(
    Boa terça.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Castração química, Mena Almeida, castração química.
      Boa terça.

      Eliminar
  7. Se há casos em que eu não tenho pena nem contemplação é por esta gentalha dos pedófilos, se querem sexo metam-se com pessoas da mesma idade ou mais velhas e até pode ser que aprendam alguma coisa.
    Um abraço e boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também não tenho contemplações nenhumas com esta escumalha, Francisco.
      Aquele abraço

      Eliminar
  8. Mais uma bela publicação. parabéns
    Hoje:- Sonhei...Com uma rosa prometida.

    Bjos
    Votos de uma óptima terça-Feira

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como um tema horroroso, Larissa Santos.
      Bjs, votos de uma óptima terça-feira também

      Eliminar
  9. Dos crimes que mais me chocam.
    Deixam marcas para toda a vida e para esses salafrários, prisão perpétua.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que mais me choca, Manu.
      Estas crianças provavelmente nunca vão esquecer estes dias horríveis que estão a viver :(

      Eliminar
  10. Não há inseticida que extermine
    essa praga. Não sei como essa
    gente consegue dormir...

    Beijos de amigo, Pedrão.

    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta escumalha consegue dormir, silvioafonso.
      Nós é que não :(
      Se há definição de horror...
      Aquele abraço

      Eliminar
  11. Sou, sim, contra a pena de morte, mas em casos provados de pedofilia sou a favor de pena perpétua em regime de isolamento !!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só de ouvir e ler o que vai sendo noticiado ando perturbado, nervoso.
      Acredita, São?
      Não sei o que faria se uma filha minha fosse vítima de uma situação destas.
      Mas não conseguiria ficar quieto à espera da Justiça.

      Eliminar
  12. Oi amigo! Gostei do assunto do texto. Isso merece muito atenção. Precisa ser combatido. Hollywood também anda com várias denúncias de abusos.

    Blog: O Planeta Alternativo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas os abusos em Hollywood são entre adultos, Walterlan A. Segundo.
      Isto são crianças :(

      Eliminar
    2. Realmente os adultos. Mas o que muitos não sabem é que muitos atores mirins sofreram abusos tanto psicológicos como físicos em Hollywood. Infelizmente isso acaba tudo debaixo do tapete.

      Eliminar
    3. Sim, é verdade, não foram só adultos.
      Os casos que envolvem adultos são mais noticiados.
      Mas estão longe de ser os únicos.

      Eliminar
  13. Bem, O tema é deixa-nos com a pulga atrás da orelha! Hahha~
    =)

    Bjinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A mim deixa-me com pulgas no corpo todo, Daniela Branco.
      E um profundo sentimento de nojo e raiva.
      Bjinhos

      Eliminar
  14. Muito bem escrito.

    Estes assuntos deixam-me sempre confusa...sei das doenças mentais e da educação, exemplos ou falta deles, mas....


    bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não há justificação possível para actos como estes, Pérola.
      Intolerável!
      Bjs

      Eliminar
  15. Caro Amigo Pedro Coimbra.
    Somente me resta dizer: que horror inexcedível.

    ResponderEliminar
  16. Olá Pedro,
    não há palavras para descrever os horrores que representam esses atos com crianças, é mesmo de rejeitar, criticar, censurar, julgar :(((

    D. José da Costa Nunes, perguntei a mim mesmo donde viria esse nome, que foi dado ao estabelecimento, e procurei informações pela Wikipedia:

    https://pt.wikipedia.org/wiki/José_da_Costa_Nunes

    uma vida extraordinária !
    ...
    José da Costa Nunes nasceu na freguesia rural da Candelária, no sudoeste da ilha do Pico, filho de José da Costa Nunes e Francisca Felizarda de Castro, uma família de lavradores. Depois de concluir os estudos primários na sua freguesia natal, realizou em 1892, no Liceu da Horta da vizinha ilha do Faial, o exame de admissão aos estudos liceais, sendo aprovado. Ingressou então no Seminário Episcopal de Angra (em 1893)....
    Nos territórios/paróquias de São José (Singapura) e de São Pedro (Malaca), também parte da diocese de Macau, intensificou a acção pastoral, dotando a igreja local de estruturas escolares próprias e fomentando o espírito missionário.
    Em 11 de Dezembro de 1940, aos 60 anos de idade, foi nomeado pelo papa Pio XII para o lugar de arcebispo de Goa e Damão e arcebispo-titular de Cranganor, Primaz do Oriente, com o título de Patriarca das Índias Orientais. Partiu de Macau para a sua nova diocese a 25 de Novembro de 1941, possivelmente devido à Segunda Guerra Mundial, cujos efeitos já se sentiam em Macau.
    Chegado à Índia, a 18 de Janeiro de 1942 tomou posse da Sé de Goa e iniciou a visita pastoral a toda a sua extensa arquidiocese, visitando-a toda, incluindo Damão, Nagar-Aveli e Diu.....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um dos MUITOS missionários enviados para o Oriente que vê agora o seu nome associado a práticas abjectas, Angela :(

      Eliminar
  17. Sim, castração química e pena de prisão máxima, para estes animais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nestas situações a minha formação jurídica, humanista, vai por água abaixo, Magui.
      E só quero vingança.

      Eliminar
  18. estas situações não se deveriam falar...mas apenas porque não deveriam existir :/
    não imagino o sofrimento dos pais e a culpa que sentirão por não terem conseguido proteger os filhos :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os pais?
      E as crianças, mami?
      Submetidas a exames médicos, a interrogatórios policiais, a todo o tipo de perguntas que nem deverão perceber muito bem.
      São meninas com três, quatro anos, caramba!!

      Eliminar
  19. Esse crime e gravissimo, do mais hediondo como escreves. Se se confirmar terá de ser severamente punido!

    ResponderEliminar
  20. Um assunto terrível que não pode ser calado.
    Não podemos ensinar as nossas crianças a ter medo/pudor/vergonha/culpa no que diz respeito a um crime praticado por adultos. Não podemos NUNCA fazer silêncio. Há que falar com tacto, com respeito, mas falar!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A cultura do silêncio é que permitiu que cada vez mais casos destes se venham descobrindo, Boop.
      Durante muitos anos escondidos (era uma vergonha), vão sendo agora cada vez mais expostos.

      Eliminar
  21. Muito grave, mas infelizmente um problema global.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E que tem que ser enfrentado e combatido ferozmente a nível global, Carlos.

      Eliminar