16 de março de 2012

Rescaldo do dia dos namorados

Aquele abraço, Rodrigo!! 


22 comentários:

  1. ematejoca,
    Aqui há uns anos, num dos programas do Herman, aparecia uma coisa parecida.
    Mas era um porco, não um galo, e era com o Miguel Guilherme e o Filipe Ferrer, com pronúncia alentejana.
    Que não aguentaram e desataram a rir à gargalhada :))
    Bjs e bfds

    ResponderEliminar
  2. Também eu desatei a rir à gargalhada e, continuei a rir, mesmo depois de ter deixado o blogue.

    ResponderEliminar
  3. Curioso, hoje é o Dia Mundial do Sono e, eu não consigo dormir, por isso, vou por aí abaixo, dar a minha opinião.

    ResponderEliminar
  4. Estimado Amigo Pedro Coimbra,
    Muito oportuno este post. O caso da Rosalina ainda está envolvido em grande polémica, afinal não foi nem o galo nem o primo dela que marchou mas sim ela, que fim tão triste!...
    Abraço amigo

    ResponderEliminar
  5. Pobre Rosalina!! :))
    Aquele abraço, Amigo Cambeta

    ResponderEliminar
  6. Um quadro que me fez rir de uma boa piada mas sobretudo porque estes adoráveis velhinhos ainda sabem conversar.
    Muitos no final da caminhada quase se desconhecem e dificilmente têm uma palavra amorosa e simpática.

    ResponderEliminar
  7. Luís,
    Sabe qual é uma das coisas que mais impressão me mete?
    A solidão dos velhos.
    Que raio de sociedade é esta, Luís?
    Esta malta não percebe que, se tivermos sorte, também um dia seremos velhos?
    E que, os que hoje são mais jovens, estão a ver o que estamos a fazer aos mais velhos e a interiorizar a ideia que é normal?
    Aquele abraço e bfds, Luís

    ResponderEliminar
  8. Caro Pedro Coimbra
    Apesar do humor acabei por ser invadido por uma tristeza súbita. Ao rever a foto recordei o meu Pai e a minha Mãe. Passavam a vida a resmungar um com o outro. O meu Pai teve um AVC e ficou afectado de tal forma que tivemos que o meter num Lar de Idosos. A minha Mãe ia visitá-lo com frequência, tal como os 4 filhos Noras e Genros. Não havia um dia que não fosse visitado. Cerca de um ano depois acabou por morrer (há uma estória recambolesca à volta da sua morte). A Minha Mãe só durou mais uns meses, porque claramente deixou de ter vontade de viver.
    Abraço
    Rodrigo

    ResponderEliminar
  9. Rodrigo,
    "porque claramente deixou de ter vontade de viver."
    Conheci duas pessoas na mesma situação.
    Um por causa da esposa - morreu vítima de cancro depois de anos de sofrimento e ele não ficou vivo nem um mês.
    Disse-me tantas vezes que morreria quando ela morresse e eu nunca acreditei nele.

    O outro por causa da irmã.
    Também ela vitimada por cancro depois de anos de sofrimento.
    Quando este me disse que morreria, já acreditei.
    E partiu duas semanas depois.
    Nos dois casos, tranquilamente, no sono.
    Porque como o Rodrigo diz, "deixaram de ter vontade de viver".

    Caímos na nostalgia, mas numa nostalgia boa, Rodrigo.
    Porque são pessoas que nos trazem boas memórias.
    E isso é que é importante.
    Sentido abraço, Rodrigo

    ResponderEliminar
  10. Caro confrade Pedro Coimbra!
    Esta publicação deixou-me inquieto, porque fiquei cá a refletir quais são os motivos que levam duas pessoas, após décadas de convivência marital, a permanecerem juntas apesar da falta de sintonia... Não creio que sejam somente questões mercantilistas que as mantém "unidas"...
    Caloroso abraço! Saudações matrimoniais!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderEliminar
  11. As mulheres são mesmo umas insensíveis. :)

    ResponderEliminar
  12. Isto é pura brincadeira, caro Prof. João Paulo de Oliveira.
    Mas existem situações de acomodação, de conveniência, é verdade.
    Deve ser muito triste.
    Aquele abraço e votos de bom fim de semana

    Marciana,
    As mulheres são terríveis :))
    Mas eu não era capaz de viver sem elas e sem as suas malandrices.

    ResponderEliminar
  13. 'Ganda galo' ter sido apresentado pelo primo!

    ResponderEliminar
  14. Estou a ver... demasiado velhos para se divorciarem...

    ResponderEliminar
  15. António,
    E o pobre do galo é que vai pagar as favas!! :)))


    FireHead,
    São tantos os casos em que, mais que amor, sobrevive a companhia.
    Quem sabe se não será assim connosco....

    Gábi,
    Essas leituras??

    ResponderEliminar
  16. Lucas,
    Como dizem os brasileiros, danou-se!!! :)))

    ResponderEliminar
  17. Catarina e L.O.L.,
    Só a expressão deles :)))

    ResponderEliminar